Verão Seguro – Todos devem fazer sua parte

“O governo deve fazer sua parte para evitar os problemas que ocorrem durante o verão, mas a população também deve colaborar.”

Todos os anos durante o verão, Ribeirão Pires e outros municípios enfrentam problemas com as fortes chuvas, que costumam cair à tarde. Durante este período, é quase certo que veremos na TV áreas alagadas, pessoas e carros ilhados, desabamento e mortes por em decorrência das chuvas. Por isso, a preocupação de todos – em especial, das Defesas Civis municipais – com esse período.

Com essa situação, são várias as medidas que as prefeituras vêm tomando para, ao menos, amenizar os efeitos dos temporais e o transtorno da população. Entre elas, o desassoreamento de rios é a mais comum.

E mesmo com tais medidas, uma parcela da população questiona e critica a Prefeitura, como se o Executivo não tivesse feito absolutamente nada. Nas próximas páginas, você, caro leitor, ficará por dentro da Operação Verão Seguro 2017/2018 que Ribeirão Pires vai realizar.

Agora, voltando às críticas excessivas durante a estação. Algumas delas não há como negar, são válidas e há aquelas construtivas. Há outras, porém, que não possuem fundamento e só deixam ainda mais nítido o egocentrismo do ser humano. Isso acontece porque, sim, o governo deve fazer sua parte para evitar os problemas que ocorrem durante o verão, mas a população também deve colaborar.

É um tanto simples: Quantas vezes não vemos pessoas jogando lixo e entulho nas ruas? Quando se está dirigindo, por exemplo, cansa de se ver motoristas e passageiros atirando coisas para fora do veículo, sendo que não dói nada colocar, ao menos, uma sacola de supermercado no câmbio do carro ou no chão do lado do passageiro.

Há também pedestres que fazem a mesma coisa, mesmo quando há a presença de lixeiras – de fato, raras em algumas cidades –, o transeunte insiste em descartar seu conteúdo na via. Parece até atração magnética. Quando não se encontra uma cesta de lixo, o melhor seria manter o descartável consigo até encontrar uma, nem que seja em uma loja qualquer. O lixo e entulho acumulados nas ruas provocam o entupimento de bueiros e o consequente alagamento das vias.

É importante também falar de quem realiza construções em áreas proibidas e/ou perigosas. Àqueles que possuem autorização para edificar em terreno com barranco ou algo parecido deve se atentar ao risco de desabamento. Sendo assim, duas alternativas são mais viáveis: Ou se constrói muro de arrimo, ou realiza-se terraplanagem. Claro que isso só com pedreiros e engenheiros mesmo.

Porém, quem constrói em áreas de risco sem autorização está ciente do risco que corre. Muitos, infelizmente, optam por fazer isso por não terem onde morar, mas, mesmo assim, não é nada certo optar por esta atitude. As chuvas torrenciais são as grandes responsáveis por desabamentos e, em consequência, mortes. Cansamos de ver casos assim.

Portanto, hora de se pensar no coletivo e nas vidas que também estamos lidando ao jogar um papelzinho na calçada, um pouco de terra, ou mesmo ao se construir em um declive.

Compartilhe