Projeto Faixa Segura

É muito importante essa discussão nos setores que cuidam da Mobilidade, sobre a relação harmoniosa entre os pedestres e os motoristas.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), em seu artigo 214, em seus vários incisos, os condutores tem diversos deveres para com os PEDESTRES, os quais resultam em punições severas.

Os pedestres também têm o dever de dar a sua contribuição, fazendo suas travessias em pontos apropriados

Todavia, pela dificuldade em se fiscalizar o grande volume de veículos em circulação, bem como o número elevado de cruzamentos com faixas de travessia de pedestres, os condutores acabam se esquecendo das regras ali ditadas, por terem a sensação de impunidade.

É muito raro verificarmos condutores que param seus veículos espontaneamente para os pedestres que se aglomeram em locais de travessias não semaforizados, bem como reduzem a velocidade, quando alguns já iniciaram a travessia.

Por isso, esse projeto vem cheio de boas intenções e é uma necessidade, principalmente levando-se em conta o número de acidentes que pode ser evitado e suas sequelas, que às vezes são irreversíveis, mas tudo pode não passar de mais um sonho de uma noite de verão, como aconteceu com a lei 11.705, se toda a sociedade, não for estimulada a respeitar não só as leis, mas acima de tudo, aprender a ter respeito pelos outros seres humanos.

Por outro lado, os pedestres também têm o dever de dar a sua contribuição, procurando agir de maneira racional e educada quando circulam pelas ruas da cidade, respeitando regras básicas de segurança, fazendo suas travessias em pontos apropriados, de modo que possam ver os veículos que se aproximam e serem vistos pelos condutores, evitando, assim, a necessidade de freadas bruscas e por vezes até provocando colisões.

Como se vê, para que tudo isso se torne realidade, tanto os condutores, quanto os pedestres terão que passar por treinamentos de maneira intensiva e sistemática, para que possam tomar consciência de seus direitos e deveres, que é o princípio básico da cidadania.

O CONDUTOR deve respeitar o PEDESTRE, mas a recíproca também é verdadeira: o PEDESTRE precisa respeitar o CONDUTOR, evitando andar pelo leito carroçável e atravessando sempre nas esquinas, mesmo que elas não tenham pintadas no solo as Faixas para Travessia, e nunca atravessarem no meio dos quarteirões, pois ali os veículos já estão desenvolvendo a velocidade compatível com a via, dificultando a parada, que muitas vezes. pode levar a um acidente.

Daí, concluímos que precisamos mudar COMPORTAMENTOS.

PENSE NISSO!

Samuel Nunes

Consultor, agente e instrutor de trânsito

Compartilhe