Pedestres que usam fone de ouvido têm risco triplo de acidente

Segundo um estudo norte-americano publicado na revista especializada “Injury Prevention”, do grupo British Medical Journals, o número de acidentes graves com pedestres que andam com fones de ouvido (iPod, MP3 e afins) triplicou em seis anos. As vítimas são, principalmente, adolescentes e jovens adultos.

Vítimas são, principalmente, adolescentes e jovens adultos

A maioria dos incidentes acontece em zonas urbanas e apenas um caso em cada dez é da área rural, de acordo com o levantamento feito entre janeiro de 2004 e junho de 2011. Durante este período, 116 casos foram registrados no total. No biênio 2004-2005, 16. Em 2010-2011, 47.
Das 116 colisões, 81 (70%) foram mortais. Em três quartos dos casos, testemunhas relataram que a vítima usava fones de ouvido no momento do acidente.
Em 29% dos casos, houve menção de buzinas ou sirenes de alarmes acionadas antes do pedestre ser atingido.
Para os pesquisadores, a distração da pessoa absorvida pela música, além da incapacidade de ouvir os sons exteriores, é provavelmente uma das origens dos acidentes.
Escutar música reduz as fontes cerebrais que captam os estímulos externos, reduzindo a atenção visual a tal ponto que as pessoas ficam cegas ao que se passa no entorno, afirmou a equipe do médico Richard Lichenstein, de Baltimore, Maryland, como hipótese.
“Os riscos pela utilização de aparelhos por condutores já foi bem documentado”, salienta o estudo. “Mas sabemos pouco sobre a associação entre a utilização de fones e os acidentes com pedestres”, acrescentaram.

Compartilhe