Em casa ou na rua?

A educação começa em casa? A resposta afirmativa a essa pergunta tem sido usada por pedagogos, educadores, profissionais do ensino, religiosos, executivos, trabalhadores assalariados, ou seja, é de comum acordo que o lar é o ambiente ideal para se cultivar princípios de educação responsáveis por moldar o comportamento social de um indivíduo.

Agora e a educação no trânsito, onde começa?

A Prefeitura Municipal de Ribeirão Pires iniciou uma campanha onde crianças aprendem, em um mini circuito montado no novo Espaço Multicultural, regras de trânsito, comportamento e ética ao volante com o objetivo de conscientizar e informar a população sobre a importância de respeitar as leis de trânsito. Nas palavras do secretário Municipal de Transporte e Trânsito, José Vicente de Almeida, “(…) há uma preocupação de ensinar as crianças, que desde cedo devem saber como se portar como condutores ou como pedestres”.

A iniciativa é ótima, uma vez que desde cedo as crianças poderão colaborar com um trânsito mais humano. Agora, fica sobre os ombros desses pequenos a responsabilidade de levar para seus pais, irmãos e demais parentes a devida educação ao volante. Se a educação vem de casa e os jovens estão levando para seus lares um conteúdo como esse, o que se esperar desses cidadãos mirins?

Enquanto as crianças aprendem, os adultos continuam mostrando o desrespeito característico dos condutores de nossa cidade. Alguns vereadores, entre eles o presidente da Câmara Gerson Constantino (PSD) estão cobrando uma ação mais efetiva de educação no trânsito para os motoristas de Ribeirão Pires. Como o próprio Gerson disse, na semana passada, “estamos sendo enganados”, pois nada tem sido feito para educar o já habilitado. Cabe-nos agora esperar que a educação destes parta de casa.

Compartilhe