Que tal multar o pedestre?

A Campanha pela Segurança do Pedestre, desenvolvida há meses pelo Mais Notícias, sem qualquer apoio dos órgãos de trânsito da cidade, vem ganhando corpo com a adesão dos motoristas (parando nas faixas) e pedestres (usando as mesmas para fazer a travessia mais segura). O que temos observado, entretanto, é muitos motoristas sendo autuados por não dar preferência ao pedestre e muitos pedestres arriscando-se na travessia fora da faixa, obrigando os condutores de veículos a reduzir a marcha ou até a parar para evitar acidentes. Nessas condições o condutor se vê prejudicado, já que se os pedestres usassem sempre as faixas para atravessar, o trânsito andaria melhor e os motoristas intensificariam sua atenção nos locais sinalizados.

Com uma sinalização deficiente, insuficiente e muitas vezes mal posicionada, a falta de uma campanha oficial com a presença de agentes de trânsito e a contratação de pessoal para trabalhar na educação e orientação ao pedestre, dificilmente chegaremos a ser uma cidade com um trânsito civilizado da qual teríamos orgulho e satisfação de circular a pé ou motorizado com maior segurança.

Nossas autoridades, preocupadas apenas em punir o motorista e encher os cofres do Tesouro Municipal, não tem olhos e sensibilidade para usar parte desses valores arrecadados na educação também do pedestre. Se fosse criada uma lei que permitisse autuar o pedestre que infringisse a lei, talvez as autoridades do trânsito manifestassem interesse em intervir, contribuindo de forma real para a segurança de toda a comunidade.

Gazeta

Compartilhe