Além do Mais…

Sentando no Rabo I

Diz o ditado que o macaco senta sobre o rabo e fala mal do rabo dos outros. Na edição de ontem do “jornalzinho azul”, o comentarista do “Dizem por aí”, repercutiu matéria do outro jornal regional cuja credibilidade atual beira o zero, falando da possível inelegibilidade de Lair (PSC), Anderson Grecco (PP), Luiz Francia (PRTB), coincidentemente três partidos que não se alinham com o frentão Volpi/Dedé.

Sentando no Rabo II

Na mesma linha, o “jornalzinho azul” segue comentando que Saulo poderia perder seus possíveis vices, Lair pelo motivo já exposto e Gerson, que poderia ir compor com o PT. Problema maior, no entanto, enfrenta o frentão, que tem os possíveis vices sem problemas com a justiça eleitoral, porém, o candidato oficial, o Dedé, é que está na berlinda barrado pela Lei da Ficha Limpa.

Ninguém segura o homem

Comentou-se durante a semana uma possível reaproximação do grupo governista, liderado pelo presidente do PV, José Seraphim, com Saulo Benevides. O motivo seria a queda de Dedé nas pesquisas após a notícia da inclusão de seu nome no Ficha Limpa. Entretanto, na sessão da Câmara de terça-feira, Benevides desancou Volpi, culpando-o pela péssima gestão na Saúde em todo seu governo, colocando em xeque o avanço das negociações.

O silêncio dos “inocentes”

Entrou ano, saiu ano, e alguns vereadores participaram ativamente de debates e discussões na Câmara, a saber: Gerson Constantino, Antonio Muraki, Saulo Benevides e Vicentinho. Esporadicamente ouviu-se a voz de Banha, Jorge da Autoescola e João Lessa. Mas ainda paira o silêncio absoluto sobre os vereadores Arnaldo Sapateiro, Diva do Posto, José Nelson e Koiti Takaki. Será que nunca houve um assunto de interesse desses nobres parlamentares?

Viva o rei I

Por que não aproveitar um momento único da história da humanidade para promover a imagem pessoal de alguém? Talvez muitos já pensaram assim, usando um ou outro momento para adquirir um benefício social. Agora, já que em Ribeirão Pires dificilmente vamos ver um evento raro de tamanha magnitude, o jeito é se contentar com o que a Secretaria de Educação e Inclusão faz ao promover a imagem da própria secretária e do vice-prefeito em uma simples (e obrigatória) entrega de uniforme escolar.

Viva o Rei II

A atitude do vice-prefeito e da secretária de Educação causou ciúmes nos demais políticos da cidade. Os vereadores, que este ano não foram convidados para o celebre evento, ficaram bravos por não serem incluídos.Pode ser mero esquecimento da secretária, ou má interpretação da palavra “Inclusão”, acrescida ao nome da secretaria.

Compartilhe