Vira-lata sim!

Por Eliana Maciel de Goes, veterinária

Eles estão longe de serem considerados puros, não possuem características marcantes que os diferenciem e nem se encaixam exatamente em padrões de beleza. Mas os cães e gatos sem raça definida (SRD) driblaram a má fama e provaram que são tão inteligentes quanto a maioria dos cães de raça. Pois o desempenho independe da raça, estando mais ligado a habilidades específicas de cada animal. O quesito comportamento é outra variante a ser considerada na hora de adotar um pet mestiço. Vira-latas, principalmente os que tem histórico de vida na rua, são mais dóceis pelo instinto de sobrevivência.

Animais que tiveram suas características selecionadas por reproduções programadas tendem a desenvolver problemas típicos daquela raça. No caso de cães e gatos vira-latas, não há um biótipo específico. Eles tem diferentes pelagens, tamanhos e características físicas proporcionadas pelos cruzamentos ao acaso. Essa variedade genética contribui para que esses animais se tornem menos predispostos a desenvolver determinadas doenças como insuficiência renal e dermatites.

Ou seja, vira-lata também é bicho – trate da saúde dele como faria com qualquer animal de “ sangue azul”. A vacinação deve estar sempre m dia, prevenir o aparecimento de pulgas, carrapatos e vermes garante o bem estar e, check-ups periódicos, vão ajudar a mantê-lo sempre saudável. Quanto à alimentação nenhum segredo: as rações devem respeitar o porte e a idade do animal. No mais, passeio e carinho são mais que bem-vindos.

Então, se você encontrar um animal na rua e resolver adotá-lo, o melhor a fazer é levá-lo logo a um veterinário e mantê-lo isolado dos outros animais da casa por alguns dias. Esse período de observação é importante para perceber se o bichinho tem alguma doença ainda incubada em seu organismo (ou seja, está com a doença sem a manifestação dos sintomas). Após este período, o veterinário irá dizer se o animal está em condições de receber as vacinas necessárias para garantir sua saúde. Os cães recebem a vacina V8: contra cinomose, leptospirose, adenovírus, parainfluenza, parvovírus, coronavírus, além de ser imunizados contra a gripe canina. Já os felinos devem ser vacinados para evitar rinotraqueíte, panleucopenia, clamídia e vírus calicivírus. E claro: a vacina contra raiva é super importante para manter seu novo amigão protegido e também a sua família.

ALGUÉM QUER ME ADOTAR?

Meu nome é URSINHA: vira-lata simpática, dócil e carinhosa.

Vacinada, vermifugada e castrada. Preciso de um lar!

CCZ: 4824-3748

Compartilhe