Ribeirão Pires não tem…

Mais um ano que se passa, é tempo de refletir sobre coisas que ainda faltam na cidade mas que foram prometidas em campanha pela atual gestão ainda em 2008, por meio de um livreto amplamente distribuído na cidade chamado “Plano de Governo 2009/2012”. Em breve consulta, pudemos constatar o que foi proposto e o que, efetivamente, foi realizado com sucesso, enfim, o que Ribeirão Pires deveria ter e ainda não tem. Vamos enumerar uma pequena parte delas.

Recuperação do morro Santo Antônio ainda não tem

Começamos pela Educação, área em que a idéia era de se criarem ao menos 4000 vagas no período. Hoje, há problema crônico de falta de vagas que, só nas creches chega a 800, segundo a própria responsável pela pasta sendo alvo, inclusive, de um Termo de Ajuste de Conduta no ano passado. Outro item citado, a abertura da Biblioteca Municipal aos sábados e domingos, acontece somente no primeiro dos dias e não em período integral por falta de material humano, segundo funcionários. Falando nisso, a “extensão da biblioteca para os bairros” também foi arquivada.

Na Cultura, várias boas ideias mofaram no papel, como “iniciar o projeto de construção do novo teatro municipal”, “promover a feira literária de Ribeirão Pires” e ainda “implantar o cadastro permanente e atualizado de artistas da cidade e montar um cronograma de exposições para esses artistas cadastrados”. No Social, a promessa do Selo Amigo da Criança, dado a empresas que colaborassem com o Fundo Municipal da Criança e do Adolescente não se cumpriu. Aliás, há quem diga que o único selo lançado foi o comemorativo ao Festival do Chocolate, que pode ser adquirido nos Correios. O Turismo, por sua vez, deveria contar com uma escuna, uma Feira Náutica e um trenzinho.

A Saúde também teve suas promessas não cumpridas, como “construir e equipar o novo hospital municipal com 82 leitos, ginecologia e obstetrícia, pediatria, sala cirúrgica e ambulatórios”. Verdade seja dita, a obra está sendo executada e, inclusive, recebeu verbas recentes. Mas, como não ficará pronta antes de 2013 (há quem diga 2014), fica fora deste Plano de Governo.

No Trânsito as promessas eram de garantir a segurança de motoristas e pedestres, além da ampliação e melhoria da sinalização (o que, na verdade, são obrigações). Além disso, não houve um sinal sequer dos “estagiários para auxiliar no controle e prevenção dos acidentes de trânsito”. Em Segurança, a principal promessa, “instalação de câmeras nas principais avenidas, entradas e saídas da cidade e nas proximidades das escolas”, além de uma “central de monitoramento”, também se esvaiu.

Para terminar, a polêmica da Velha Rodoviária, que quase foi Shopping Center e Mercadão, mas ainda é estacionamento e feira livre (que, aliás já deveria ter seu espaço próprio segundo o mesmo Plano de Governo). O local, agora, deve se tornar uma unidade do Habib’s. Toda esta celeuma poderia ter sido evitada se obedecido o disposto na página 21: “transformação da antiga rodoviária em espaço multiuso para promoção de feiras, eventos, festivais e atividades culturais e esportivas”. Prova de que, com planejamento, tudo fica simples e melhor e que a cidade poderia ser bem mais atrativa para os ribeirãopirenses e turistas.

Ribeirão Pires agora tem

Ainda que muitas coisas não tenham saído do papel, no último ano, a cidade de Ribeirão Pires também teve novidades, uma série de novos equipamentos, novas estruturas que deixaram a cidade mais bonita e também deram novas funcionalidades a antigas áreas.

Uma delas é o Complexo Ayrton Senna, que ganhou uma tenda multiuso, inicialmente para o Festival do Chocolate, mas que também foi palco de diversos eventos durante o ano, como atos ecumênicos e, inclusive, outros shows. Além disso, o local foi remodelado para receber as diversas escolinhas de esporte e também recebeu uma pista de automodelismo que está sendo requisitada por aficionados de todo o estado.

Fora do local, ganharam destaque também as pistas de caminhada, instaladas às margens do ribeirão e em outros pontos da cidade. Tão logo ficaram prontas, viraram ponto de encontro e também opção de lazer para os ribeirãopirenses que podem praticar esporte desfrutando do melhor que a cidade possui: a belíssima paisagem.

O 57º ano de vida da cidade também foi marcado por obras na Praça da Matriz que, depois de muitos anos, enfim terá sua base da Guarda Civil Municipal e também pela revitalização do Jardim Japonês, patrimônio histórico de Ribeirão Pires que há muito carecia de reformas.

Outra iniciativa elogiada é a ampliação do chamado museu a céu aberto, que dá opções de lazer para os ribeirãopirenses e também proporcionará a divulgação de trabalhos por parte de artistas locais. Contestada por alguns, elogiada por outros, as muretas da Avenida Humberto de Campos pode não ter agradado aos motoristas mas, por outro lado, agradou por ter deixado o local melhor iluminado e também reduzido a velocidade dos carros que por ali transitam.

Além disso, não podemos esquecer do novo galpão da Cooperpires, a Cooperativa de Material Reciclável de Ribeirão Pires, velha reivindicação dos associados que foi atendida e já interferiu positivamente na vida destas pessoas, que puderam assim ampliar os seus ganhos.

Muitos destes itens não estavam no Plano de Governo exibido em 2008, mas foram iniciativas da Sejel, a Secretaria da Juventude, Esportes, Lazer, Cultura e Turismo que soube aplicar a boa verba a ela destinada. Desejamos que seja sempre assim.

Compartilhe