PREVENÇÃO ORAL

Eliana Maciel de Góes

Médica Veterinária

CRMV 4.534

A doença periodontal, mais conhecida como tártaro, é um problema tão sério que atinge oito entre dez animais adultos e pode causar mau hálito, perda de dentes e dor. Além disso, este foco de infecção na boca pode causar outras doenças atingindo coração, fígado e pulmões. No entanto, a prevenção existe e para manter uma boa higiene bucal e proporcionar maior qualidade de vida aos animais é preciso:

Lembre-se: saúde oral e qualidade de vida andam juntas!

Escovação: diária ou no mínimo três vezes por semana, com produtos veterinários para evitar intoxicação ou gastrite com o uso de dentifrícios humanos. Utilizar também escovas próprias para cães e gatos, com cerdas macias ou dedeiras;

Alimentação: alimentos macios aderem com maior facilidade aos dentes e predispõem ao acúmulo de placa bacteriana. Tamanho e formato dos grãos, textura e, especialmente, inclusão de alguns ingredientes nas formulações das rações ajudam a minimizar a formação do tártaro sobre os dentes, sendo a mesma tecnologia  utilizada em biscoitos e snacks;

Complementos: ossos de couro, bolas de borracha, mordedores e brinquedos sintéticos são ótimos para ajudar a limpar os dentes através de abrasão mecânica, desorganizando a placa bacteriana e são adjuvantes para a saúde oral. Evitar ossos naturais, ainda que sejam eficientes, uma vez que podem aumentar o risco de fratura dental;

Visita regular ao “dentista”: cabe ao médico veterinário avaliar a condição oral dos animais, orientar sobre medidas preventivas e instituir os tratamentos necessários, sejam eles medicamentosos ou cirúrgicos. Recomenda-se a visita anual ao profissional especializado em Odontologia Veterinária, sendo que pacientes com maior predisposição à doença periodontal precisam de acompanhamento constante.

Compartilhe