Novo comandante da PM fala ao Mais Notícias

Recentemente, a Polícia Militar de São Paulo trouxe novas viaturas para Ribeirão Pires, mais especificamente Ouro Fino, que terá um reforço na segurança local. Entretanto, a atuação da corporação não se resume apenas ao distrito, mas também a toda a cidade. O jornal Mais Notícias conversou com o capitão do Batalhão responsável pela região, Maurício Kupstaite, morador de Ribeirão Pires, que falou sobre o setor e também sobre os

se eu conseguisse um aumento de efetivo, iria poder atender a outros Bairros de modo mais eficaz

planos da PM.

Mais Notícias – Como o senhor avalia a segurança na cidade de Ribeirão Pires?

Kupstaite – Temos os melhores índices positivos da área do Batalhão, e estamos trabalhando para que fiquem melhores a cada dia. Ribeirão Pires possui características peculiares, já que apesar da proximidade com a Capital, o clima é interiorano. Possuímos grande Zona Rural, que se distancia do centro da cidade, e o poder aquisitivo da população é alto se comparado a outros municípios. Temos como pontos fortes no policiamento a qualidade humana do nosso efetivo, uma vez que não temos policiais com desvios de conduta, o que melhora em muito as tomadas de decisões por parte do Comando.

Mais Notícias – Em sua visão, o efetivo atual é suficiente? Como e por quê?

Kupstaite – Todo Comandante quer o melhor para o seu Comando, se eu conseguisse um aumento de efetivo, iria poder atender a outros Bairros de modo mais eficaz, com ações de presença, reforçando o policiamento Central com rondas a pé, já que a maioria dos delitos concentra-se nessa região. Com ações de presença aumenta-se a sensação de segurança e a prevenção no combate da criminalidade.

Mais Notícias – O trânsito também precisa de segurança, o que o capitão sugere para melhorá-lo e deixá-lo mais educado em Ribeirão Pires?

Kupstaite – Está para ser assinado, nos próximos dias, o convênio de trânsito com a Prefeitura Municipal, o que dará novo fôlego a fiscalização na cidade, pois a maioria das infrações só pode ser penalizada com autuações municipais, impossíveis de serem aplicadas pela Policia Militar sem um convênio. Sugiro também que as pessoas que presenciem infrações, como, por exemplo, um cidadão que estaciona em vagas privativas para deficientes e idosos, faça a denúncia aos agentes de trânsito.

Mais Notícias – Recentemente, o Capitão participou da entrega de duas novas viaturas em Ouro Fino. Quais serão as próximas aquisições relativas a investimento em segurança?

Kupstaite – Estamos trabalhando para a implantação de uma patrulha similar a de Ouro Fino que abranja o Jardim Caçula, seguindo até as Casas Próprias, o que reduziria muito o tempo de resposta no atendimento a ocorrências. Ouro Fino foi um plano piloto que já conseguiu adesão popular, e consequentemente, os índices criminais na região estão em queda, apesar de termos de fazer ainda diversos ajustes.

Mais Notícias – A iniciativa privada sugeriu a construção de uma base policial em Ouro Fino, mas a medida se viu frustrada por falta de efetivo. Agora, os mesmos empresários irão reformar uma base móvel para servir à localidade. O senhor acredita ser uma iniciativa coerente? Haverá efetivo para operar essa base móvel?

Kupstaite – O problema não é apenas de efetivo. Quanto a base fixa, é questionável sua eficiência, já que, como tudo na vida, o crime também evoluiu. E mais: ele é migratório, ou seja, se atacarmos em um determinado local, a tendência é que o crime vá para outro local, e, desta maneira, o que será feito com a base fixa? Já a Base Móvel acompanha as tendências e migrações do crime, sem contar que vai até o cidadão.

Mais Notícias – Em sua opinião, a cidade ganha algo com esse tipo de iniciativa?

Kupstaite – Não se faz segurança pública sozinho. Qualquer tipo de apoio é benéfico. Iniciativas populares em prol da segurança agilizam, por exemplo, o conserto de viaturas, e quem ganha com isso é sempre o cidadão. Ressalto que não estamos reinventando a roda, estamos apenas readaptando o policiamento para a nossa realidade com meios disponíveis. Seria muito fácil e utópico sonhar com um efetivo ideal e muitas viaturas, mas não seria coerente.

Compartilhe