Moradora reclama de rachaduras por explosões do Rodoanel

Além do incômodo pelo barulho, as obras para construção do trecho leste do Rodoanel Mario Covas têm causado uma série de reclamações por parte de moradores próximos ao local das explosões, no Bairro São Caetaninho.

Rachaduras são encontradas em todo o imóvel

Uma delas, a aposentada Maria das Graças Barros, entrou em contato com a redação do Mais Notícias para relatar que sua residência está abalada por conta das obras, com rachaduras por toda a extensão do imóvel, que tem dois andares. “Cheguei a ouvir mais de dez explosões em um dia”, afirmou, ressaltando que está “assustada e com medo do que pode acontecer”. Seu filho, Paulo Henrique de Barros, que habita o andar superior com esposa e filha, também relatou as explosões: “quando elas acontecem, treme tudo por aqui”.

Em visita a sua residência, pudemos constatar uma série de rachaduras de diferentes larguras, que justificam o temor de Maria das Graças. Ela, inclusive, afastou os móveis das paredes, como uma maneira de ter maior sensação de segurança e preparou uma bolsa com documentos pessoais e da casa para ter como brigar por seus direitos “se der tempo de pegá-la”.

A mulher procurou a Defesa Civil da cidade, que havia se comprometido a visitar sua residência, o que foi feito no fim da tarde da última terça-feira. Segundo a Prefeitura de Ribeirão Pires, por meio de sua assessoria, “uma equipe da Defesa Civil efetuou, na quarta-feira, uma vistoria técnica da referida residência e constatou que não existe a necessidade de interdição da mesma”. Em nota, a Prefeitura fez questão de enfatizar: “A Prefeitura da Estância Turística de Ribeirão Pires embargou, recentemente, as obras do trecho Leste do Rodoanel”.

A SPMar, empresa responsável pelas obras também se pronunciou e disse que “executa o monitoramento sísmico e controle de vibrações devidos às detonações com explosivos para a escavação do túnel Santa Luzia com base na norma da ABNT, NBR 9653. As propriedades que estão na área de impacto do Túnel Santa Luzia (raio de até 500 metros) receberam uma visita cautelar, onde os técnicos realizaram o registro fotográfico do imóvel. Caso o morador de um destes imóveis perceba alguma avaria, ele pode entrar em contato com a SPMar para relatar o acontecido. Peritos irão até o local e instalarão sismógrafos para confirmação. Comprovada a causa da avaria como sendo de responsabilidade da obra do Trecho Leste do Rodoanel, a SPMar deverá adotar as medidas corretivas e compensatórias”.

A concessionária também nega que a Prefeitura tenha apresentado o embargo das obras, sendo que as mesmas continuam à todo vapor.

Compartilhe