Enfim, celulares começam a funcionar na IV Divisão

E, após anos e anos de reclamações, questionamentos e muitas chateações, os moradores da IV Divisão enfim saíram da “área de sombra” e têm seus celulares funcionando normalmente.

Moradores e comerciantes comemoram o progresso na região

A boa nova foi dada por diversos moradores que entraram em contato nesta quarta-feira com a redação do Jornal Mais Notícias. Em comum à todos, a felicidade de, enfim, poder usufruir da telefonia celular em suas casas.

Quem também comemorou muito foram os comerciantes. Isso porque os índices de recarga aumentaram substancialmente: “tem fila aqui no meu comércio para a compra de créditos. Tive até que reforçar o atendimento”, informou um grande comerciante da região.

A melhoria no sistema se deu por conta da conclusão do serviço de instalação das antenas para a redistribuição do sinal na região. Desta forma, os velhos malabarismos que alguns usavam para captar os sinais de Suzano e do centro de Ribeirão Pires, por exemplo, podem ser aposentados.

Em outras regiões da cidade, contudo, o problema é outro: a queda na qualidade dos serviços. Não raro, há reclamações a respeito da má qualidade das ligações, cujo sinal varia, ocasionando quedas e, consquentemente, mais gastos e menos paciência da parte do usuário, e também do único serviço de internet fixa disponível na cidade, o Speedy, da Telefônica. Neste caso, a queixa se deve a relação custo/benefício, que é extremamente desigual para o ribeirãopirense, já que as outras opções disponíveis, os acessos via rede celular (3G), também não são os mais confiáveis. Neste caso, resta agora esperar pelos novos serviços prometidos há anos, mas que (dizem) devem chegar nos próximos meses: o de TV a cabo, também vendido em conjunto com a Internet e uma outra operadora que planeja oferecer um serviço paralelo de banda larga. É esperar para ver.

Compartilhe