Dálmata: apreciado em todo o mundo

Por Dra. Eliana Maciel de Goes, veterinária

As pintinhas pretas e o temperamento peralta são marcas registradas da raça, sendo um excelente cão de companhia, destacando sua inteligência e fidelidade ao dono. Sua origem parece ser antiga, apesar de poucos autores concordarem com a mesma teoria. Ilustrações descobertas na Grécia e no Oriente reproduzem cachorros iguais ao Dálmata atual em linhas e pelagem. Alguns consideram o Dálmata um cachorro de origem dinamarquesa, o que justifica o nome adotado em alguns países como “pequeno dinamarquês”. Houve uma época em que era usado também como cão de caça, por ser dotado de um impressionante olfato.

Também é considerado um excelente cão de guarda, embora seja quieto e só late quando realmente é necessário. É um cachorro ativo e muito musculoso, de grandes linhas simétricas. Os olhos são redondos, brilhantes, moderadamente separados entre si, caracterizando uma expressão inteligente. As orelhas de implantação um pouco alta são de tamanho moderado e a cauda não muito longa é forte na raiz e afina gradativamente até a ponta.

A pelagem da raça é curta, dura, densa, fina, lisa e brilhante. A cor e as manchas representam os elementos mais importantes. A cor básica, em ambas as variedades é sempre o branco puro, sem mescla. A cor das manchas, na variedade fígado, deve ser o castanho fígado e na variedade preta, deve ser preta. Quanto mais numerosas as manchas melhor. As manchas da cabeça, do focinho, das orelhas, dos membros e da cauda devem ser menores que as do corpo.

O tamanho dos exemplares machos da raça Dálmata fica entre 55 e 60 cm, medidos sempre na altura da cernelha. As fêmeas medem entre 50 e 55 cm, o peso médio para os machos é de 25 Kg, enquanto as fêmeas pesam cerca de 22,5 Kg.

Os cães da raça Dálmata ficaram muito populares em virtude  do filme da Disney “101 Dálmatas”, principalmente entre as crianças.

Vale ressaltar que, independente da raça, sempre que se adquire um animal de estimação é preciso que todos da família estejam de acordo e que saibam que a vida média de um cão é de 13 a 15 anos, o que implica em responsabilidade no manejo com o animal. E lembre-se: Nunca abandone aquele que, sem dúvida, é o seu melhor amigo!

Compartilhe