Bastidores – Conselho Tutelar cuida das crianças no Festival

O Festival do Chocolate é conhecido por ser um evento para a família. Parte desse clima vem do Conselho Tutelar. Com olhos atentos, mãos que guiam e sorriso no rosto, eles estão sempre com a atenção voltada para a proteção das crianças durante o evento, como verdadeiros anjos da guarda.

Conselheiros estão presentes na Festa para cuidar dos direitos das crianças

Os responsáveis por toda essa atenção são os conselheiros Antonio Carlos, Waldirene Vieira, Maria Aparecida(Cidinha), Lucimara dos Santos Silva e Claudia Stumpl. Como radares, eles dão alertas para o público a cada postura que pode, de alguma maneir,a afetar um dos pequenos.

Antonio explica que eles orientam aos pais, que não percebem que seus filhos estão ficando distantes, para se aproximarem e assim não se percam. Ele afirma que por serem cinco conselheiros, ficam divididos pelo Complexo Ayrton Senna para recomendar melhores condutas para os adultos. “Alguns aceitam tranquilamente, outros não, mas conversamos e resolvemos da melhor maneira. Dando prioridade sempre a criança”, conta.

Sobre aconselhar, Claudia Stumpl diz que por vezes têm que atentar aos pais que as crianças não devem ficar próximas as caixas de som dos shows. “O volume do som é muito alto para o ouvido dos pequenos, e é normal que o adulto nem pense nisso. É nosso papel lembrá-lo”, argumenta.

Este é o primeiro ano que o Conselho Tutelar participa efetivamente do evento e é também o primeiro ano que as crianças têm espaço forte na programação. Assim, o Festival do Chocolate 2012 tem sido um ótimo canal de comunicação para informar a população sobre o papel do Conselho. “Sempre que alguém vai conversar com a gente no Festival, ficamos muito satisfeitos e aproveitamos para dar uma cartilha com o ‘Estatuto da Criança e do Adolescente’ para que a pessoa conheça o pensamento que seguimos”, completa Waldirene Vieira.

Os cinco conselheiros estão sempre estudando e aprimorando a maneira de tratar as crianças, um exemplo disso é o recente curso feito de Libras (Língua Brasileira de Sinais).  Assim, eles aumentaram o canal de diálogo com as crianças (que antes não conseguiam conversar) e puderam expandir a força do trabalho, até mesmo no Festival.

Compartilhe