Vereadores aprovam veto do prefeito e barram aumento salarial do Executivo

A espera de quase uma hora para iniciar a sessão da Câmara desta semana se justificou após os vereadores, que aguardavam a formação de quorum suficiente, apoiarem o veto do prefeito sobre o aumento salarial dos integrantes do Executivo Municipal de 2013. No dia 14 de agosto de 2012, os mesmos vereadores haviam votado e aprovado um projeto de lei referente ao subsídio pago a prefeito, vice e secretários municipais.

Parlamentares aguardaram quase uma hora esperando a formação de quorum para iniciar a sessão

O prefeito Clóvis Volpi (PV) vetou a proposta que elevaria o salário do próximo alcaide em 133%, ou seja, em 2013 o prefeito eleito receberia R$ 26.656,31 (vinte e seis mil, seiscentos e cinquenta e seis reais e trinta e um centavos). Agora, os vencimentos do chefe do Executivo para os próximos quatro anos permanecerão em R$ 13.328,16 (treze mil, trezentos e vinte e oito reais e dezesseis centavos).

Nenhum vereador quis comentar ou discutir o veto, que acabou aprovado por unanimidade de nove votos (José Nelson e Saulo Benevides não compareceram à sessão por motivos justificáveis).

Os vereadores também aprovaram um projeto de lei substitutivo com o objetivo de alterar o Estatuto dos Funcionários Públicos e do Magistério Municipal de Ribeirão Pires. Segundo mensagem do Executivo a proposta tornaria legal a contratação de alguns servidores temporários para suprir necessidades emergentes.  “Isso ocorre porque as etapas de seleção através de Concurso Público são demoradas e a situação que deu ensejo à necessidade de contratação temporária é urgente”, justificou o prefeito.

A proposta também foi aprovada por unanimidade.

Compartilhe