Um ano sem Zezinho Zampol

No próximo mês, completa um ano da partida do importante cidadão ribeirãpirense José Antonio Zampol. Conhecido pelos inúmeros feitos pela cidade, ele é lembrado com muito carinho e gratidão pelos moradores de Ribeirão Pires.

José Zampol em uma de suas últimas fotos em leituras na missa de Abertura do Centenário da Paróquia.

Zezinho foi sócio por 40 anos de um depósito de material de construção, porém foi na parte social que se dedicou à vida inteira. Contribuiu fortemente nas administrações de Roberto Redivo e Ricardo Nardelli no Ribeirão Pires Futebol Clube. Teve uma participação muito presente na construção do ENAU, juntamente com Xisto Pelegrine.

Impossível entrar na Igreja Matriz e não lembrar dele. Católico convicto, elaborou os lustres do espaço religioso. Esteve à frente das “Missas dos Josés” por mais de 30 anos.

Anualmente entregava um cajado (símbolo de São José) a um José menino e também fazia todo ano uma homenagem para empresas e comércios que tinham o nome do padroeiro da cidade.

Doou o terreno para construção da Capela Nossa Senhora do Carmo e contribuiu decididamente para a construção da mesma com recursos próprios e com doação de seus amigos. Devoto de Nossa Senhora do Carmo, demonstrou vontade de ser sepultado no cemitério que tem o nome da mesma na cidade de São Carlos, onde havia se casado. A família se organizou e este desejo foi realizado.

“Meu pai era um homem com uma fé inabalável, eu o admirava muito por isso. Chegava até a sentir inveja do quão certo ele era de suas crenças e religiosidades”, afirma José Carlos Zampol, filho de Zezinho.

A Missa de um ano da morte deste grande representante, será no dia 02/09, domingo as 8h30 da manhã na Capela Nossa Senhora do Carmo no Estância Noblesse.

Compartilhe