Túnel do Rodoanel passará por baixo da linha de trens

Quem passou pela Avenida Humberto de Campos nas últimas semanas notou a instalação das vigas para a construção do viaduto do Trecho Leste do Rodoanel. E, a partir da colocação dessas vigas, diversas dúvidas sobre esse viaduto circularam pela cidade, uma vez que o final está na altura da linha dos trens da CPTM, sendo assim, em tese, ele impossibilitaria a passagem das composições, ao menos enquanto estivesse em obras.

Obra depende de liberação da CPTM

Segundo a SPMar, empresa responsável pela obras da construção do Trecho Leste do Rodoanel, isso não acontecerá. A passagem da estrada pelo local será feita por meio de um túnel sob a linha 10-turquesa da CPTM. “Será feito por processo de enfilagem com a rodovia passando por baixo da linha, deixando a linha do trem sem nenhuma interrupção por causa do Rodoanel”. A enfilagem é um dos processos usados para a construção de túneis do Metrô, com a perfuração de um túnel que tem suas laterais endurecidas com concreto.

Nos últimos 18 meses, SPMar e CPTM têm se reunido para decidir como será feita a obra: “Estamos aguardando para os próximos dias a aprovação dos respectivos projetos e a liberação para início da execução das obras, de forma a não impactar no cronograma da construção da rodovia”, relatou a empresa.

Segundo a estatal que gere o serviço de trens, um projeto inicial foi entregue na segunda quinzena de julho, mas não havia “detalhes suficientes para análise do projeto e a metodologia proposta interferia na circulação dos trens” e a “equipe técnica da CPTM solicitou revisões, que foram entregues em etapas”, sendo que o último documento foi recebido pela CPTM anteontem. A análise dos documentos deve ser concluída nos próximos dias, quando a empresa dará as autorizações para a execução do trabalho.

A CPTM ressalta que “caso sejam necessárias intervenções na circulação dos trens”, “ocorrerão de forma programada e em dias e horários de menor movimento” e, em caso de interrupção “é providenciado transporte com o sistema PAESE (ônibus)”.

Compartilhe