Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra na rota de vacinação da febre amarela

Entre os dias 3 e 24 de fevereiro, 52 municípios paulistas recebem dose fracionada da vacina da febre amarela. Entre eles, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra, anunciou a Secretaria de Saúde do Estado na última terça-feira (9). As cidades foram selecionadas por estarem em área receptiva e muito próximas de áreas de mata onde ocorre a circulação do vírus.

Meta do Governo do Estado é vacinar toda a população

Ao todo, o Estado pretende vacinar 6,3 milhões de pessoas. A campanha começa em um sábado, o chamado “Dia D”, quando os postos de saúde estarão abertos em regime especial para atender a população. Em Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra, a vacina será disponibilizada para toda a população (114.312 e 44.959, respectivamente), visto que, nestes municípios, há alta concentração de mata.

Todos os detalhes foram definidos por critérios epidemiológicos após análises técnicas e de campo feitas pelo CVE (Centro de Vigilância Epidemiológica/Divisão de Zoonoses) e Sucen (Superintendência de Controle de Endemias) em locais de concentração de mata.

A campanha será realizada com dose fracionada da vacina. O frasco convencional possui 0,5 ml (aplicado em uma única pessoa) e garante imunização para a vida toda. Porém, para a campanha, será subdividido em cinco partes, sendo aplicado assim 0,1 ml da vacina por pessoa. Estudos apontam que a dose fracionada tem eficácia comprovada de pelo menos oito anos. As carteiras de vacinação terão selo especial para informar que a dose aplicada foi a fracionada.

Em contrapartida, crianças de nove meses até dois anos incompletos, pessoas com condições clínicas específicas (como portadores de HIV/Aids, doentes crônicos, etc.), gestantes que moram em áreas de risco e pessoas viajantes de países que exigem a vacina seguirão tomando a dose padrão. Quem já tomou uma dose da imunização, mesmo se fizer parte dos municípios incluídos na campanha, não precisa se vacinar novamente.

“Vamos reforçar nossas estratégias para proteger a população contra a febre amarela, antecipando a imunização ao levar as vacinas para locais onde ainda não há circulação do vírus”, destaca o secretário da Saúde do Estado, David Uip.

Ribeirão Pires – Em Ribeirão Pires, todas as Unidades Básicas de Saúde da cidade disponibilizarão as doses da vacina, que será aplicada em pessoas com idade a partir de nove meses. Idosos com mais de 60 anos deverão apresentar avaliação médica autorizando a aplicação. A dose não é indicada para gestantes e mulheres que estejam amamentando e é contraindicada para crianças com menos de seis meses de idade, imunodeprimidos graves e portadores de doenças autoimunes, além de outros casos específicos. A Prefeitura informou que não há casos de febre amarela registrados na cidade até então.

Rio Grande da Serra – Já a secretária de Saúde de Rio Grande, Suzenete Carlis, afirmou que a campanha de vacinação “é medida importante para conter a expansão do vírus”. Entretanto, Suzenete fez questão de afirmar que “os munícipes não precisam se preocupar, já que, em Rio Grande da Serra, não foi registrado nenhum caso da doença” até o momento.

*Colaborou Renan Dantas

Compartilhe