Reduza os sintomas da menopausa

Quem chegou ao período da menopausa passa por momentos difíceis: mas estar, alterações de humor, dores de cabeça e o principal dos sintomas: as ondas de calor.

Óleo de linhaça está entre os alimentos que ajudam a diminuir as ondas de calor

Todos esses efeitos podem ser amenizados com tratamentos hormonais, mas mudanças nos hábitos alimentares também são de grande ajuda. O recomendando é que, a partir dos 30 anos, as mulheres comecem a ter atenção especial com o cardápio.

Durante a menopausa, os níveis de estrogênio e progesterona, os hormônios femininos, diminuem – o que contribui para as oscilações de humor. Para evitar a depressão, irritabilidade e ansiedade, consuma: aveia, pão, massa e cereais integrais; banana e abacate e verduras de folhas verdes; castanha-do-pará; chocolate amargo; erva-cidreira (beba o chá ou acrescente folhas aos pratos feitos com carne e peixe); frango; inhame; lentilha; manjericão (inclua folhas em massas, pizzas e saladas); óleo de nozes e de sementes; e peixes gordos (sardinha, salmão e cavala).

Alimentos ricos em ômega-3, fibras e lignana protegem contra doenças cardíacas, mantêm a saúde do intestino e aliviam as ondas de calor típicas da menopausa. Consuma: arroz integral; aveia; brócolis; couve-flor; linhaça (uma ou duas colheres de sopa em salada, iogurte e cereal); molho de tomate; pão de soja; repolho; e sementes de gergelim e girassol.

O cálcio é importante para as pessoas em qualquer idade, mas torna-se fundamental durante a menopausa, já que nessa fase o risco de osteoporose aumenta bastante. Vitamina D e magnésio também são nutrientes que auxiliam o equilíbrio hormonal. Consuma: amêndoas; folhas de mostarda; leite e derivados (opte pelo desnatado ou semidesnatado); levedura de cerveja; soja; peixes, como salmão e sardinha; queijo de soja (tofu); sorvete (escolha aqueles com menos gordura); e suco de laranja.

Além de diminuir as ondas de calor, estes alimentos ajudam a manter uma boa lubrificação vaginal: avelãs; gema de ovo; nozes (apenas um punhado por dia); óleo de linhaça, de girassol e de milho; e sementes de abóbora e de girassol (duas colheres de sopa por dia, no máximo).

Compartilhe