PTN confirma aliança com oposição após abandonar governo

O PTN (Partido Trabalhista Nacional) de Ribeirão Pires, sob o comando de Cléo Meira, oficializou apoio a pré-candidatura do oposicionista Saulo Benevides (PMDB) ao Paço. Até então, o PTN fazia parte do grupo de governo, agora, torna-se mais um partido da base aliada da oposição. Em homenagem ao novo partido coligado, Saulo promoveu um almoço entre as suas principais lideranças e deu boas vindas para o grupo de Cléo.

Saulo reúne aliados para dar boas vindas ao PTN de Cléo

Meira explica que a decisão de apoiar Saulo, apensar de não ter sido difícil, foi feita de forma democrática. “O PTN se reuniu para discutir a insatisfação em apoiar o grupo de governo. Após uma reunião onde todos opinaram, o grupo decidiu, por unanimidade, que apoiar o Saulo é a melhor proposta para o desenvolvimento do partido”, revela.

Segundo a líder do PTN, esta nova coligação lhe garante maior espaço para, “dentro de um arco seguro de aliança, abrir diálogo para discutir projetos que sejam voltados para o bem estar da população”. Otimista, Cléo Meira acredita que o posicionamento de seu partido irá, por certo, colaborar com a consolidação de uma vitória nas urnas.

Com a adesão do PTN, o vereador José Vicente de Abreu, o Vicentinho (PR), volta a se aproximar de Saulo e passa a ser um dos maiores apoiadores do grupo. “Tenho que dar apoio às decisões de minha mulher (Cléo), confio na determinação dela”.

Saulo, por sua vez, reconhece a grandeza dos novos aliados e garante que o apoio será recíproco. “Fico feliz que o PTN aderiu ao nosso movimento, que já passou por momentos ruins, mas agora, vem atingindo uma qualidade excepcional. A Cléo receberá todo o respaldo do grupo dentro de nosso projeto político”, finaliza. Para Cléo, estar na oposição é natural: “a candidatura do Saulo é um sonho de todos nós desde que ele e o Vicentinho foram eleitos em 2004”, conclui.

Agora, além do PTN, o grupo de Saulo Benevides agrega o PMDB, PSC, PTdoB , PMN, PRB e PSD. Já o PHS e PRP, apesar de estarem teoricamente ao lado do governo, seus integrantes, na totalidade, continuam levantando a bandeira a favor de Saulo e, caso a direção estadual de ambas legendas mantenha acordo com o vice-prefeito Dedé, seus membros entrarão na justiça pelo direito de apoiar a coligação do peemedebista.

Compartilhe