PT fará oposição a Saulo, diz Carlão

Findo o processo eleitoral, o PT de Ribeirão Pires faz uma análise positiva das últimas eleições em que, a despeito de não ter elegido o prefeito, teve três vereadores eleitos por meio de sua chapa, Banha, Zé Nelson e Renato Foresto.

Presidente da legenda anunciou posicionamento

Nas últimas semanas, a legenda fez reuniões internas, em que foram discutidos diversos assuntos, incluindo o desempenho geral no pleito: “Fizemos uma reflexão sobre a campanha”, explicou o presidente municipal da legenda, Antonio Carlos Pereira da Silva, o Carlão, antes de ressaltar: “Tivemos uma participação positiva, com a eleição de membros à Câmara”.

Além desta análise, também foi discutida qual será a postura do representante petista, Renato Foresto, no mandato que se inicia em janeiro: “Não iremos compor a base de Saulo Benevides”, explicou, deixando claro que os boatos recentes de que o partido iria se aliar ao governo são infundados. “Foi feita uma consulta interna e, para 2013, o PT fará uma oposição responsável, que irá fiscalizar, elaborar projetos, enfim, será digna de nosso compromisso com Ribeirão Pires e do modo petista de legislar”, explicou Carlão.

Futuro – Para 2013, o partido terá uma nova direção. Será o ano do PED (Processo Eletivo Direto), que irá dar as diretrizes de como será a atuação no partido nos pleitos de 2014 e 2016. O atual mandatário já adiantou que não deve concorrer: “O planejamento será feito pela nova diretoria e é realizado ano a ano. Será ela quem dará os próximos passos”, explica. Dentre estes passos, está a abertura de espaços para novas lideranças: “Já há um acordo para mudança na direção do partido, dando espaço para o sangue novo”, explica.

Carlão concluiu reiterando o compromisso do PT com a cidade: “Iremos trabalhar para que Ribeirão Pires seja uma cidade melhor do que é hoje”.

Zé Nelson – Um dos assuntos mais polêmicos das últimas eleições foi a postura do vereador reeleito José Nelson de Barros, o Zé Nelson (PSD) que, apesar de estar em um partido coligado ao PT, fez campanha para o prefeito eleito Saulo Benevides (PMDB), tendo sido inclusive multado por isso. Questionado, Carlão afirmou: “Entendemos que o Zé Nelson tinha um trato pessoal com o Saulo e julgamos a sua postura como ruim”, explicou.

O desconforto criado poderia até mesmo ter consequências sobre o edil. Carlão ressaltou que o PT “não tem autonomia quanto ao mandato” de Zé Nelson, mas disse que “irá conversar com o PSD, em uma tratativa de companheiros” para avaliar a questão.

Compartilhe