Parceria com alunos da USP garante cursinho gratuito em Ribeirão Pires

Por meio de um convênio entre a Secretaria de Educação e Inclusão de Ribeirão Pires com a ACEPUSP (Cursinho Popular dos Estudantes da Universidade de São Paulo), a Prefeitura oferece, gratuitamente, a chance dos estudantes de escola pública continuarem a formação acadêmica, assistindo aulas em um curso pré-vestibular.
A ACEPUSP é uma associação sem fins lucrativos fundada por alunos e ex-alunos da USP. Esse convênio, realizado desde 2007, oferece cursinho para duas turmas no período diurno e mais duas turmas em período noturno.
Ao todo, 160 vagas são disponibilizadas. “O objetivo da Secretaria de Educação e Inclusão de Ribeirão Pires é, além de formar estudantes, formar cidadãos”, explicou a secretária da pasta, Rosi Ribeiro de Marco. “O cursinho possibilita a continuidade para que os estudantes possam se formar em boas universidades e seguirem se especializando na carreira que escolherem, disse.
As vagas são, preferencialmente, para jovens que estudam ou que já concluíram o ensino médio na rede estadual de ensino, e previamente selecionados mediante levantamento sócio-econômico. Anualmente são preenchidas todas as vagas disponíveis.
Todo o material didático utilizado pelos professores do cursinho é produzido pela equipe de recursos didáticos da ACEPUSP e o conteúdo engloba o programa exigido pelos principais vestibulares públicos do país. “Existe a preocupação com a preparação dos alunos para a realização da prova do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio), por exemplo. Para isso, são realizadas, periodicamente, provas simuladas para que o aluno possa se sentir seguro nesta prova também”, disse Rosi.
Os professores são recrutados e mantidos pela própria ACEPUSP. Os alunos aprovam os métodos utilizados em sala. “Tenho dificuldade com matemática, mas os professores ajudam bastante e fazem a matéria se tornar mais fácil”, contou a estudante da E.E. Senador Casemiro da Rocha, Ana Carolina, de 17 anos, que frequenta o cursinho pré-vestibular e pretende estudar Filosofia na USP.
Para a estudante, o conteúdo abordado nas aulas da escola acaba se tornando mais fácil de ser compreendido no cursinho, graças ao contato direto com as informações. “Muita coisa que vi no cursinho passou batido na escola, como em literatura, por exemplo, ou em matérias mais complicadas como física”, afirmou.
As aulas das turmas mantidas no período vespertino acontecem no auditório da Escola Municipal Valberto Fusari, situada no Complexo Educacional Ayrton Senna. Já as turmas do período noturno têm aulas na Escola Municipal Engenheiro Carlos Rohm, situada na Rua 1º de maio, 170, Jardim Itacolomy.
As inscrições para o cursinho são realizadas na Secretaria de Educação e Inclusão, geralmente ao final de cada ano letivo.

Compartilhe