Inverno exige cuidados especiais com a pele

Com a chegada do inverno, a preocupação deve ir além das roupas mais quentes. Nossa pele exige cuidados especiais, já que, com as baixas temperaturas, as pessoas tendem a ficar em ambientes mais fechados e sem circulação de ar, resultando em pele ressecada.

Doutora Adriana Alves Ribeiro, dermatologista

Para orientar e dar dicas de hidratação e prevenção, o Mais Saúde desta semana entrevista a dermatologista Adriana Alves Ribeiro, do Hospital e Maternidade Dr. Christóvão da Gama.

Sendo o maior órgão do corpo humano, a pele merece atenção adequada “Cuidados com a pele são sempre importantes e, especialmente no inverno, esse cuidado deve ser redobrado. Afinal, esta é uma das partes do nosso corpo que mais sofre com a mudança do clima. Sugiro algumas mudanças de hábitos diários, como hidratar a pele sempre após o banho. Esse seria o primeiro passo para mantê-la em ordem e evitar distúrbios comuns nesta época, como por exemplo, o ressecamento intenso no inverno”, orienta a dermatologista.

A médica explica a melhor forma para manter a pele hidratada, “utilize cremes hidratantes após o banho com a pele ainda úmida. Também é indicada a aplicação de óleo de amêndoas nas áreas mais secas do corpo, 30 minutos antes do banho, para evitar a desidratação da pele”.

A especialista explica porque algumas áreas do corpo ficam mais ressecadas que outras “os membros superiores e inferiores, pois possuem menor quantidade de glândulas produtoras de sebo do que a face e o tórax. É preciso atentar para escolha do hidratante correto não apenas para o tipo de pele, mas também para cada área do corpo, evitando, desta forma, a formação de acne”.

Outro ponto que merece atenção são as pessoas da terceira idade e alteração genética, “nesta faixa etária a produção de sebácea é menor. Devem-se considerar cuidados especiais com os banhos, que devem ser mornos e rápidos, além de usar mais produtos hidratantes. Existem também os casos de alteração genética, e o hipotireoidismo, uma doença metabólica, que pode contribuir para a desidratação da pele”, explica a médica.

Segundo a dermatologista, a pele desidratada também fica mais propensa a “alergias, irritações, pequenos ferimentos e coceiras. Por isso, o uso de hidratantes que possuam bons componentes como uréia, lactato de amônia e palmidrol é essencial. Outra sugestão é optar por hidratantes hipoalergênicos em substituição àqueles formulados com fragrâncias e corantes, para eliminar os riscos de reações alérgicas”.

O cuidado diário não deve ultrapassar os limites, avisa a médica: “gostaria de alertar as pessoas sobre o uso de receitas caseiras que, muitas vezes, são inventadas a partir de frutas e plantas, sem qualquer aprovação de um profissional da área médica ou farmacêutica. Em alguns casos, a combinação errada, mesmo que de ingredientes naturais, pode causar manchas na pele ou produzir dermatite de contato, provocada por reação alérgica pelo sumo da fruta ou planta”.

Assim como no inverno, nas outras estações do ano a pele necessita de atenção, “a manutenção da saúde da pele independe do tipo de clima que estamos vivendo. A pele é maior órgão humano e como tal merece cuidados específicos e permanentes. Além disso, uma pele bem cuidada garante boa estética e eleva a autoestima, fundamental para o bem viver”, ressalta a doutora.

Compartilhe