Insuportável cheiro de esgoto atrapalha comércio em Ribeirão Pires

Por Izabel Ferré

Fazer compras no centro da cidade se torna um desafio a cada dia, já que o cheiro de esgoto espanta clientes e faz comerciantes passarem mal. A denúncia foi feita por Jaidson Oliveira, que tem um comércio localizado na Rua Afrânio Peixoto (próximo ao  Supermercado Oriente) e sofre há mais de cinco anos com o cheiro de esgoto em frente à sua loja.

Bueiro lacrado, solução para amenizar o mal cheiro

“Já liguei diversas vezes para a Prefeitura que nada fez a respeito e sempre usa a mesma justificativa: o problema compete a SABESP (Saneamento Básico do Estado de São Paulo) entre em contato para resolver a questão”, aponta Oliveira.

A redação do Mais Notícias registrou que em alguns casos comerciantes optaram por colocar um tampão que tem como objetivo vedar um pouco o cheiro de esgoto. “O que me deixa indignado é que pagamos impostos e temos que conviver com essa situação”, afirma fonte.

A demora em solucionar a questão ou atender as dúvidas dos cidadãos é questionada quando lemos o trecho que consta no site da Prefeitura “É a Secretaria que desenvolve e executa projetos voltados à manutenção e melhorias em relação a saneamento básico e áreas verdes da Estância Turística de Ribeirão Pires. Trabalha com o objetivo de garantir maior envolvimento e aproximação da população com o meio ambiente, por meio de projetos de conscientização e educação”.

Resposta – De acordo com a Prefeitura de Ribeirão Pires a SEPHAMA (Secretaria de Planejamento Urbano, Habitação, Meio Ambiente e Saneamento Básico) informou que, conforme dados repassados pela Sabesp, a rede de esgoto da área central da cidade tem grande acúmulo de gordura por conta da concentração de comércio de alimentos, o que causa obstrução da rede e o mau cheiro. A manutenção com caminhão auto vácuo só pode ser realizada aos domingos por conta do movimento de pessoas no local. A manutenção preventiva é realizada a cada seis meses. No próximo domingo, dia 2, será efetuado o serviço durante todo o dia.

Deve ficar claro que consta na Lei 11.445/07 denominada Lei Nacional do Saneamento Básico n.º1.445/07 que o saneamento é considerado serviços públicos de interesse local e como tal de responsabilidade dos municípios.

Compartilhe