Gravidez X Trânsito – até quando é saudável dirigir?

A gravidez provoca uma série de mudanças físicas e emocionais no corpo da mulher. Pensando sobre isso, muitas grávidas se perguntam qual o tempo ideal para que as motoristas (e futuras mamães) deixem de dirigir por questões de segurança e saúde. Pois bem, hoje pretendemos ajudar medir essa importante decisão.

Em qualquer fase da gravidez, os cuidados devem ser redobrados

Ginecologistas e obstetras divergem na opinião sobre até que mês é seguro a gestante dirigir. O CTB (Código de Trânsito Brasileiro) não faz qualquer restrição à condutoras grávidas, por isso a opinião do médico responsável por cada pré-natal deve ser levada em consideração. “O estado emocional da grávida fica alterado. Ela está mais sensível, distraída, mais preocupada com a gestação e com o filho”, afirma a pediatra neonatologista Miriam Ribeiro de Faria Silveira.

Para Dirceu Rodrigues Alves Junior, chefe do Departamento de Medicina de Tráfego Ocupacional da ABRAMET (Associação Brasileira de Medicina de Tráfego), se a mulher optar por continuar dirigindo, que faça isso, no máximo, até o quinto mês de gestação. “E que sejam trajetos curtos, porque há inúmeros fatores de risco.”

Seja como for, em qualquer fase da gestação, grávidas podem enfrentar algum risco a dirigir. Nos primeiros meses, efeitos típicos como náuseas, vômitos, alterações de pressão arterial e aumento da sonolência, podem afetar a atenção e o reflexo. Além disso, o estresse do trânsito (agressividade, ruído, trepidação, poluição, etc.) pode causar algum efeito na gestante ou no bebê. “A postura de motorista também não é a mais ergonômica para quem tem uma barriga em crescimento”, afirma Alves Junior, da ABRAMET.

Mesmo com todos os cuidados, a partir do sexto mês, com o crescimento do volume abdominal e a proximidade com o volante, até mesmo pequenas desacelerações podem causar danos à futura mãe e ao feto, podendo ocasionar até mesmo em um parto prematuro.

Cinto – Item indispensável à segurança, o uso do cinto requer alguns cuidados especiais. Saber usá-lo é importante para evitar que, por exemplo, em uma frenagem brusca, tanto a mãe quanto o bebê se machuquem. O recomendável é passar a faixa diagonal do cinto pelo meio do ombro e entre os seios, deixando-a na lateral do abdômen. O dispositivo não pode ser usado sobre a barriga, porque a pressão pode comprimir o útero. Também é necessário manter a faixa subabdominal tão baixa e ajustada quanto possível, ao longo dos quadris e na parte superior das coxas. O cinto não pode estar folgado, por isso nada de usar toalhas ou almofadas entre o equipamento e o corpo.

Cuidados Especiais – Não dirija se estiver sentindo qualquer tipo de dor corporal; sempre que precisar assumir o volante dirija em velocidade moderada; não fique de estômago vazio antes de dirigir (pode provocar tontura) nem coma demais; não dirija logo após tomar medicamentos para enjoos; evite dirigir nos dias muito quentes e nos de frio excessivo; evite trajetos longos e à noite.

Compartilhe