Funcionário da Rigras é flagrado sentado em banco reservado para idosos

Funcionário da Rigras não se preocupa e se senta em banco reservado com coletivo lotado

Em contato com a redação do Mais Notícias, o munícipe Orlando Silva denunciou o descaso de funcionário da empresas Rigras que utilizou indevidamente um banco reservado para idosos em coletivo lotado. “A Rigras tem o compromisso de realizar transporte de pessoas com cortesia, segurança e pontualidade, atendendo todos os requisitos e procurando melhorar continuamente suas atividades. Então na frente de todos os passageiros, um funcionário se senta em banco reservado, não sei o que pensar desta situação”, relatou.

Ele também questionou a rigidez com que os usuários do sistema são tratados em contraste com o que viu: “Os idosos não podem entrar pela porta do meio ou de trás dos ônibus, tendo que ficar muitas vezes em pé, pois os assentos especiais ficam na parte dianteira do veículo e passando pela roleta existem alguns lugares reservados, mas muitas vezes são ocupados por aqueles que não precisam como, por exemplo, o funcionário que eu flagrei”, revela Orlando Silva.

Decepcionado, o usuário chegou a elogiar a antiga prestadora de serviços: “tenho saudades da finada Irmãos Correa, pois os motoristas não andavam em excesso de velocidade como andam em determinados horários, sobretudo após as 22h, alguns dos carros da atual soberana e detentora do transporte público da cidade”.

Respostas – A empresa Rigras informou que “de acordo com a foto enviada, não é possível identificar o funcionário. Porém todos são treinados, conscientizados e instruídos que não devem permitir, e nem se utilizar dos assentos reservados. Diante do fato iremos continuar tentando identificar o nosso colaborador, para tomar as medidas cabíveis”.

Compartilhe