Discussão marca reunião do Conselho de Saúde

Em clima tenso, foi encerrada mais uma reunião do Conselho Municipal de Saúde de Ribeirão Pires. Realizado na tarde de ontem, e contando com a participação do novo secretário de Saúde e Higiene do Município, o advogado Laércio Lacerda, o encontro discutiu ações para melhorar a transparência na prestação de contas da Pasta e melhorias no atendimento da nova UPA.

Para novo secretário a maioria dos problemas é de responsabilidade dos usuários da UPA

A discussão atingiu o momento mais crítico quando o secretário se apresentou para prestar contas dos recentes casos de falecimento na UPA, frente às denúncias de irresponsabilidade médica. Na defesa, Lacerda declarou: “A impressão que dá é que estamos querendo esconder as coisas, que somos vilões”. Em seguida ele cobrou mais responsabilidade dos conselheiros que, em sua opinião, deveriam agir como fiscalizadores, propondo soluções.

O secretário foi indagado sobre a dificuldade em se conseguir dados para pautar as reuniões do conselho. Em resposta, Laércio, que assumiu o comando da Pasta no início deste mês, garantiu que a pasta está a disposição do Conselho, frisando repetidas vezes que “a Secretaria está aberta para quem quiser acompanhar os processos e a prestação de contas, para isso basta enviar um requerimento oficial ao gabinete do gestor”.

Em outro momento, destacou que o incidente que resultou em óbito na UPA foi explorado de maneira indevida nas redes sociais e pela imprensa local. “As pessoas ficam nas redes sociais reclamando, o que não vai resolver os problemas”.

Sobre a precariedade da infra-estrutura da nova UPA, ele rebateu: “A culpa da sujeira, das torneiras quebradas e de outros problemas é do usuário do sistema que não sabe exercer a cidadania”. Laércio chegou a acusar pacientes de furtarem torneiras e outros itens do hospital, o que dificulta o atendimento de maneira geral. Além disso, o secretário garantiu que a Prefeitura tem dois novos desfibriladores. “Eu mesmo tirei os dois da caixa”.

Alaor Vieira, que assistia a reunião, questionou Lacerda sobre a existência de uma sala de radiologia na UPA, já que a classificação da unidade garante o funcionamento da especialidade. O secretário recebeu a pergunta como afronta e apenas confirmou a existência, sem dar detalhes sobre seu funcionamento.

“Eu gostaria de um pouco mais de compreensão, vamos solucionar os problemas”, prometeu Laércio.

Compartilhe