Dedé é barrado pelo TCE mais uma vez

O ex-presidente da Câmara Municipal de Ribeirão Pires (atual vice-prefeito), Edinaldo de Menezes, também conhecido como Dedé da Folha, sofreu mais um revés do TCE (Tribunal de Contas do Estado de São Paulo). Nesta terça-feira, dia 20, a 2ª Câmara do Tribunal julgou irregulares as contas de exercício de 2008, ano em que Dedé esteve à frente da Casa.

A sessão foi presidida pelo Conselheiro Renato Martins Costa e integrada também pelo conselheiro Robson Marinho e pelo auditor substituto de conselheiro Samy Wurman. O procurador Jorge Eluf Neto representou a Procuradoria da Fazenda Estadual. Após avaliação dos documentos da Câmara, a corte decretou que os gastos realizados por Dedé foram feitos de forma indevida o que deve resultar na aplicação de multa e na obrigatoriedade de devolução do dinheiro aos cofres públicos.

Apesar de os resultados divulgados constituírem informativos ainda sem efeitos legais, a decisão põe Dedé em situação desconfortável. Como possível nome a ser apoiado pelo governo como sucessor de Volpi, o parecer do TCE coloca o pré-candidato em risco de não concorrer a eleição por conta da Lei Ficha Limpa, que, entre outras coisas, impede candidatos com problemas no Tribunal de Contas de concorrer a qualquer cargo eletivo.

Procurado pela reportagem, Dedé não se manifestou sobre o caso.

Compartilhe