Câncer de mama: previna-se você também

Estamos em outubro, que há alguns anos também é conhecido como Outubro Rosa, apelido dado por conta da cor (e do laço) rosa que simboliza a luta contra o câncer de mama no mundo, um movimento que começou nos Estados Unidos nos anos1990. Acampanha ganhou o mundo e chegou ao Brasil em 2002, quando o Obelisco do Ibirapuera ganhou iluminação rosa, em alusão a luta contra a doença.

No Brasil, são cerca de 50 mil novos casos por ano e, mesmo com todo o avanço da medicina, o diagnóstico precoce fruto de hábitos eficazes de prevenção, como o auto-exame, rastreamento de rotina e campanhas de massa, ainda é o melhor ataque a este mal, chegando a 90% de chance de cura quando detectado em estágio inicial, contra menos de 20% nos mais avançados.

“Os principais grupos de risco para o câncer de mama está em mulheres com idade entre 45 e 65 anos que possuam histórico familiar, principalmente em parentes de primeiro grau que desenvolveram a doença antes da menopausa, explicou Ítalo Dutra, mastologista do Hospital e Maternidade Dr. Christovão da Gama. Outros fatores que devem ser levados em consideração são a primeira menstruação precoce ou a menopausa tardia, além de obesidade, hipertensão arterial, diabetes e sedentarismo, entre outros.

Vale ressaltar que as formas de tratamento ao câncer de mama continuam avançando, o que proporciona cirurgias cada vez menos agressivas, drogas-alvo específicas, com substâncias mais eficazes no combate à doença. “Em casos de tumor maligno cada paciente possui suas peculiaridades, inclusive psicológicas, portanto, cada um terá tipos e sequências de tratamentos diferentes, sendo que a maioria dos casos ainda necessita de alguma intervenção cirúrgica”, relatou mastologista.

Ítalo lembra ainda que, apesar da crença popular de que o câncer de mama ataca apenas mulheres, homens também são suscetíveis à doença, “numa proporção menor, de aproximadamente 100 mulheres para 1 homem, por isso devem ficar ainda mais atentos, pois tanto a falta de informação quanto o preconceito podem retardar o diagnóstico, resultando em uma doença aparentemente mais agressiva”.

Avaliação clínica periódica, mamografia e o auto-exame, são as formas de prevenção. A primeira mamografia deve ser feita aos 35 anos, pois este exame inicial é utilizado como ponto de partida para avaliar as condições gerais da mama e possibilitar exames comparativos futuros. “Em alguns casos, o paciente também é encaminhado para realizar exames complementares como Ultrassonografia ou Ressonância Magnética”, concluiu Ítalo Dutra.

Em Ribeirão Pires, a Vereadora Cleo Meira (PTN) vem lutando para conscientizar a todos sobre a importância da prevenção. “Meu sonho é ter na cidade um centro de referência da mulher e um aparelho de mamografia. A mulher precisa ter esse atendimento diferenciado e enquanto não conquistamos este importante beneficio, pedi este mutirão que pode salvar muitas vidas”, finalizou a parlamentar.

O Jornal Mais Notícias apoia a campanha Outubro Rosa e estará, durante este mês, com a fita alusiva a campanha em sua capa.

Saiba como fazer o auto-exame em casa

Durante o banho:

Com a pele molhada ou ensaboada, eleve o braço direito e deslize os dedos da mão esquerda suavemente sobre a mama direita estendendo até a axila. Faça o mesmo na mama esquerda.

Deitada:

Coloque um travesseiro debaixo do lado esquerdo do corpo e a mão esquerda sob a cabeça. Com os dedos da mão direita, apalpe a parte interna da mama. Inverta a posição para o lado direito e apalpe da mesma forma a mama direita.

Com o braço esquerdo posicionado ao lado do corpo, apalpe a parte externa da mama esquerda com os dedos da mão direita.

Compartilhe