Auditoria aponta suspeita de fraude milionária no Imprerp

A Prefeitura de Ribeirão Pires confirmou, esta semana, que uma auditoria realizada nas contas do Instituto Municipal de Previdência de Ribeirão Pires (Imprerp) aponta para desvios financeiros superiores a R$ 1 milhão entre os anos de 2009 e 2012.

Segundo a investigação, há uma inconsistência entre os valores que saíam dos cofres municipais para a folha de pagamento, cujos valores eram adulterados antes dos depósitos bancários para valores superiores aos previamente assinados pelo então superintendente do Imprerp, Carlos Alberto da Silva. Dois funcionários da autarquia fraudavam os dados no sistema para que os depósitos fossem realizados nos valores diferentes – ambos foram afastados preventivamente de suas funções após abertura de processo administrativo e podem ser penalizados civil e criminalmente caso seja comprovado o desvio. O caso foi remetido ao Ministério Público e a Prefeitura planeja reaver o montante supostamente desviado judicialmente.

O prefeito Saulo Benevides lamentou o ocorrido, ressaltando que “os valores podem ser maiores” do que os foram averiguados até o momento: “A auditoria ainda não terminou de apurar todo balanço financeiro da Prefeitura. Mas, pelo que recebemos até agora, é para ficar muito preocupado”.

Polêmicas no Instituto – O Imprerp tem sido alvo de polêmicas nos últimos tempos. No ano passado, por exemplo, o Concurso Público para ingresso na autarquia foi questionado por conta do baixo número de inscritos e da lista de aprovados. O Tribunal de Contas do Estado, contudo, aprovou o certame. Mais recentemente, a gestão atual acusou a anterior de ter deixado uma dívida de R$ 7,4 milhões referentes a atrasos em repasses da contribuição patronal referentes ao período entre agosto e dezembro de 2012, parcelados pela Administração em 60 vezes.

Compartilhe