Até Lessa repudia “Saúde nota 10”

Nesta semana, com exceção de dois itens polêmicos aprovados, a sessão da Câmara seguiu o marasmo tradicional. Apesar disso, o vereador João Lessa (PSDB) quebrou a rotina tranquila dos trabalhos ao atacar, austero, as instalações da nova UPA. Por meio de um requerimento, o tucano começou as criticas com uma simples sugestão.

Vereador fez uma visita à nova UPA e se decepcionou

“Quero ver a possibilidade da Prefeitura colocar armários individuais para funcionários e conceda lanches para a equipe da noite. Funcionários tem reclamado desde o início das operações da UPA”, disse o vereador. Em seguida, Lessa passou a enumerar as ditas “reclamações” dos funcionários: “Falta ventilador; o ar condicionado não funciona; o banheiro de deficiente não funciona, isso é um absurdo. A UPA foi inaugurada há pouco tempo e já tem muitos problemas”.

A seguir, o tucano relatou o caso do senhor Severino, que não foi bem atendido. Segundo ele os familiares procuraram informações e ninguém dava atendimento. “Tem um descaso acontecendo na Saúde. Um médico disse que não atenderia o paciente e não aceitaria pressão política”, resmungou João Lessa.

Nem mesmo o secretário de Saúde escapou das críticas: “O secretário não tem que ficar só em seu gabinete, ele precisa passar pelos corredores do hospital e ver os problemas”.

Finalizando, Lessa convocou os parceiros de tribuna para uma visita ao hospital. “É um abuso o que acontece”, declarou antes de se sentar.

Saúde nota 10 – o termo vem de uma publicação distribuída em todas as casas do Município, de autoria do Partido Verde.  No imprenso são divulgadas informações de que a Saúde Municipal é avaliada com nota 10 pela população. Dada a incoerência da afirmação, o termo tem sido usado de modo irônico.

 

Compartilhe