Após cancelamento, licitação da Merenda será refeita

Na sessão de ontem da Câmara Municipal, o destaque foi a presença da secretária de Educação e vice-prefeita de Ribeirão Pires, Leonice Moura, que foi à Casa para falar sobre a polêmica licitação da Merenda Escolar.

Valores apresentados pela empresa vencedora foram considerados elevados

Valores apresentados pela empresa vencedora foram considerados elevados

Em seu discurso, ela disse que o contrato não obteve o aval da pasta por que ela não concordou com os valores apresentados, bem superiores aos atuais e também porque o CAE (Conselho de Alimentação Escolar) também não referendou a licitação – lembrando que caso o órgão não assine as notas, a cidade corre risco de não receber verbas do FNDE (Fundo Nacional para o Desenvolvimento da Educação). Por conta disso, ela solicitou aos vereadores para que referendassem o cancelamento da licitação para que a pasta pudesse tomar providências a fim de evitar um colapso no fornecimento de merenda escolar.

Em contato com o Mais Notícias, a secretária explicou o caso: “ou eu assinava ou corria risco de sofrer sanções do Tribunal de Contas, mesmo tendo diminuído custos e economizado dinheiro público”, contou Leonice, antes de completar: “por isso pedi apoio da Câmara”. A casa referendou o pedido da secretária que, a partir de hoje, irá proceder em licitação emergencial. “Quero deixar claro que não há nada contra a empresa que venceu o certame (CCM) e que ela, inclusive, pode participar novamente, desde que apresente um preço menor. Se gastarmos além do esperado, não poderemos fazer investimentos na qualificação de professores, na compra de materiais e outras coisas necessárias para melhoria da qualidade do ensino”, completou a secretária antes de concluir: “Eu fui eleita para cuidar bem do dinheiro público e da cidade”.

Com isso, uma nova licitação será feita em até três meses.

Compartilhe