Alimentos sólidos: quando introduzir?

A volta ao trabalho e a rotina agitada são os principais motivos para que, cada vez mais cedo, as mães deixem de amamentar. Para que a saúde da criança não seja prejudicada não se deve esquecer do acompanhamento médico.

Valorize a alimentação de seu filho.

O recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) é o aleitamento materno exclusivo até seis meses. “Nós somos geneticamente programados para receber este leite e nenhum outro. Este representa a continuidade da alimentação que a criança recebia intra-útero”, explica a Dra. Sandra Frota Ávilla Gianelo, da clínica Maternelle, de São Bernardo do Campo.

Mas, para algumas mães, não é possível permanecer tanto tempo em casa, já que em alguns casos a licença a maternidade não chega a completar cinco meses. Por conta da volta a vida profissional, muitos médicos acabam orientando a introdução de alimentos por volta dos quarto meses.

A pediatra reforça que é possível conciliar trabalho e boa alimentação: “preparar uma papa saudável, picar frutas ou bater um suco natural não é muito mais trabalhoso do que abrir um pacote de salgadinho ou bolacha e garante muito mais saúde para a criança. Cabe a nós profissionais da área da saúde e da educação, a orientação frequente aos pais, pois, investir na boa alimentação é garantia de saúde para estes bebês”.

A importância do leite para uma melhor qualidade de vida, também foi comentada pela especialista: “fica claro que para uma vida mais saudável vale apostar no leite materno o aleitamento materno protege a criança contra obesidade e doenças metabólicas, entre muitos outros benefícios”, explica a médica.

Para as mães, que estão se preparando para voltar à rotina de trabalho o jornal Mais Notícias, preparou algumas dicas para que os leitores possam identificar se a criança está pronta ou não para receber alimentos sólidos.

Primeiramente, observe se o bebê consegue manter a cabeça erguida, para que possa ser alimento com a colher. Outro fator e se a criança consegue sentar-se bem quando está apoiada. No começo, é perfeitamente normal que o adulto tenha que ajudá-la, por isso o carinho ou a cadeirinha podem ser opções válidas. Os cadeirões são para as crianças que já conseguem se sentar sozinhas.

Os reflexos também devem ser levados em conta, colocar a língua para fora indica controle na coordenação motora, o que impede que as crianças engasguem. Movimentos para mastigar e engolir e aumento no peso o bebê indicam que seu filho está pronto para alimentos saudáveis. E, por fim, lembre-se que todo é qualquer alimento deve seguir a dieta passada pelo médico.

Compartilhe