Vila não tem? Agora vai ter…

Há alguns anos, o Jornal Mais Notícias veiculou uma matéria chamada “Vila Não Tem”, feita a partir de uma brincadeira dos moradores do Centro Alto a respeito da carência de serviços diversos – especialmente públicos – na região mais antiga da cidade, o que obrigava (e ainda obriga) os moradores a se deslocar até o outro lado da linha férrea para quase tudo.

O tempo passou, a cidade cresceu e, enfim, os pedidos da região começam a ser atendidos. No último domingo, em evento realizado no bairro, o prefeito Clóvis Volpi iniciou a construção da Unidade Básica de Saúde (UBS) do Centro Alto. Os moradores acompanharam atentamente cada discurso, mostrando nítida emoção em ver que a espera de muitos anos fora, enfim atendida. A alegria foi ainda maior com a comunicação de que o bairro também receberá uma escola.

Passado o calor do momento, cabe uma reflexão. Uma das moradoras que teve a palavra no evento citou a divisão da cidade ao meio como “culpada” pelo “esquecimento” daquela região que, de alguns anos para cá foi “desequipada” e perdeu, em pouco mais de vinte anos, um supermercado (Minibox), uma academia (Esporte e Cia.), um posto bancário (Banco do Brasil), um caixa 24h e até mesmo a base da Polícia Militar.

O que se espera é que estas obras não sejam uma iniciativa isolada, mas sim o motor do desenvolvimento da região, que pode ser uma saída interessante para o saturado Centro Velho, hoje com inúmeros problemas, especialmente pela falta de vagas de estacionamento e de imóveis para implantar os mais diversos tipos de comércio. Desta maneira, fica alimentada a esperança de que no futuro todos possam dizer de peito aberto e com orgulho: “a vila? agora, também tem”. Estamos no aguardo.

Compartilhe