Viajar é preciso; voltar também

Fim de ano: festas, férias… chegou o esperado momento de arrumar as malas e colocar o pé na estrada com a família ou os amigos. Entretanto, mais importante do que o merecido momento de lazer, é voltar dele depois, com muitas fotos e boas histórias para contar.

Prudência e muita responsabilidade garantem uma viagem segura

Porém, quando chega a hora de fazer o balanço desses meses tão festivos , infelizmente o que se vê são muitas pessoas que foram, porém, não voltaram; perderam suas vidas na imprudência do trânsito.

O número de acidentes nas três estradas federais que ligam São Paulo ao Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Curitiba é crescente. Foram 26.910 desastres em 2010, na Via Dutra, Régis Bittencourt e Fernão Dias – um a cada 20 minutos.

Só em dezembro do ano passado, foram 3.059 acidentes. De acordo com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), ao longo de 2010, a violência no trânsito deixou 12.328 feridos nas três rodovias federais. Uma média de 33,8 por dia. No último mês daquele ano, o número subiu para 45,6 a cada 24 horas; quase dois feridos por hora.

Os casos de morte na Dutra, Régis Bittencourt e Fernão Dias são alarmantes. Foram 623 em 2010, uma média de cinco mortes a cada três dias. Em 2011, até outubro, 498 pessoas perderam as vidas nas três estradas.

Na véspera de Natal do ano passado, 47 pessoas morreram nas rodovias federais, segundo balanço divulgado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Naquele dia, foram registrados 793 acidentes e 575 feridos.

Viagem segura – Para não fazer parte dessas tristes estatísticas, é muito simples. Basta ter prudência e muita responsabilidade. E isso deve começar antes de sair de casa. Primeiro, faça uma revisão preventiva no veículo. Confira se os faróis e para-brisas estão funcionando e se os pneus e o motor estão em boas condições. É importante verificar a situação do pneu estepe, do macaco, do triângulo e da chave de roda, e outros equipamentos usados nas emergências.

Tudo certo, hora de checar a documentação do motorista e do carro e planejar a viagem. Busque informações sobre a distância que vai percorrer, os pontos de paradas, como postos de combustíveis e restaurantes, e a previsão do tempo.

Já na estrada, a PRF recomenda que o motorista faça uma parada, pelo menos, a cada três horas. Quem se expõe a muitas horas dirigindo fica sujeito ao fenômeno conhecido como “hipnose rodoviária”, no qual a pessoa está com os olhos abertos, mas sem a percepção da realidade.

A polícia ressalta que é bom evitar a circulação durante a noite. Além da baixa luminosidade, que dificulta a dirigibilidade, há maior risco de assaltos e outros crimes. Em caso de pane ou emergência, as opções de socorro geralmente funcionam mais lentamente nesse período.

Em caso de chuva, muito comum nessa época do ano, mantenha distância dos outros veículos e trafegue com os faróis acesos. Os automóveis não devem ficar parados no acostamento.

É importante que o motorista fique atento as condições de circulação da rodovia. Em trechos com pista simples é necessária atenção redobrada. As ultrapassagens somente devem ser realizadas em locais permitidos e com segurança. As colisões frontais são as modalidades mais graves de acidentes de trânsito.

Feito tudo isso, é só aproveitar o passeio. Boa viagem!

Compartilhe