Viagem de carro? Chegue em segurança ao seu destino

Se o carro foi escolhido como seu meio de transporte para viajar, não se esqueça que o primeiro passo é realizar a revisão. Após verificar a mecânica do veículo, comece fazer um roteiro para o destino, cheque as condições do tempo e procure informações referentes ao tráfego e melhores horários para viajar com a Polícia Rodoviária e os órgãos de trânsito das cidades.

Na hora de ajeitar a bagagem no carro, verifique o manual do usuário para saber o peso máximo de carga que o carro comporta. Não leve a casa dentro do carro leve somente o necessário. Para uma melhor organização, coloque os objetos mais pesado por baixo e próximos ao eixo do carro depois organize os mais leves.

Para aqueles que têm bebê a bordo, a preocupação deve ser redobrada. Desde setembro de 2010, é obrigatório transportar crianças de até sete anos e meio em cadeirinha ou dispositivo equivalente à idade/altura (bebê-conforto, assento de elevação) em veículos de passeio. Os veículos que tenham somente cinto de segurança abdominal (de dois pontos) no banco de trás poderão transportar crianças de até 10 anos na frente, com a cadeirinha ou equipamento mais adequado à idade/altura, ou no banco de trás, sem assento de elevação, no caso das que tenham a partir de quatro anos.

Se toda a família irá à viagem incluindo os bichinhos de estimação como cachorros e gatos, o correto é levá-los dentro de compartimentos, aquelas casinhas de transporte, e acomodá-los no banco traseiro – com a ajuda do cinto de segurança, ou no assoalho entre os bancos dianteiros e traseiros.

Na estrada mantenha maior atenção, use o cinto de segurança, pois, ele é obrigatório, os cintos de segurança são indispensáveis para diminuir os efeitos nocivos em caso de acidente. Siga sempre as leis de trânsito, em caso de ultrapassagem seja prudente, ela não deve oferecer risco para o condutor.

Em condições de chuva ou neblina, o motorista deve diminuir a velocidade e manter o farol baixo ligado, já que as precipitações podem gerar aquaplanagem, que é a perda de aderência do veículo com o solo. Nesse tipo de situação, o motorista precisa ficar atento ao carro da frente e verificar o rastro que o pneu deixa na água. Sob neblina, procure se guiar pelas faixas da estrada.

Em casos de emergência, o acostamento pode ser utilizado, para isso sempre use a sinalização o triangulo a vinte metros do carro, no mínimo. Mas parar nessa faixa sem necessidade, além de gerar multa, pode resultar em acidente.

Se houver motivo para usar aquele espaço, a polícia aconselha o motorista a colocar o triângulo de sinalização a vinte metros do carro, no mínimo. O uso indevido gera multa e pode ocasionar em grave acidente.

Seguir para o tão sonhado descanso deve ser uma atividade agradável. Por isso, se os limites estabelecidos forem respeitados por todos, com prudência, atenção às sinalizações e respeito no trânsito, as férias de final de ano serão as melhores possíveis para todos.

Compartilhe