Um alerta à saúde feminina: elas se exercitam menos que homens

De acordo com uma pesquisa da Universidade do Estado de Oregon, nos Estados Unidos, enquanto os homens têm uma média de 30 minutos por dia de prática moderada à vigorosa, elas se exercitam apenas por 18 minutos, o que aumenta o risco de depressão e síndrome metabólica. Os dados são do jornal Daily Mail.

Os pesquisadores avaliaram 1 mil participantes. Constataram que aqueles que colocam o corpo em ação por, pelo menos, meia hora diariamente tendem a ser menos propensos aos problemas.

O levantamento indicou que pouco mais de uma em cada três mulheres tinha síndrome metabólica e uma em cinco apresentava sintomas de depressão. “As mulheres em nossa amostra tinham melhores comportamentos de saúde. Eram muito menos propensas a fumar, por exemplo, mas a falta de atividade ainda as coloca em risco”, disse o cientista Bradley Cardinal.

Embora o estudo não aborde o motivo para o sexo feminino investir menos na atividade física, os autores indicaram que uma possibilidade é a falta de estímulos durante a infância, porque os pais tendem a se preocupar mais com a segurança das meninas. Muitas mulheres ainda citaram que ficam sem tempo porque precisam cuidar dos filhos.

Compartilhe