Tia do Doce, cuidado com quem você anda!

Ao chegar a meu escritório ontem, deparei-me com um folheto de propaganda eleitoral da “Tia do Doce”, candidata nº 23.777 do PPS. Recolhi o folheto dobrado que tem uma foto da Tia na frente, um texto atrás falando de sua vida e suas propostas e nas duas páginas centrais aparece o “seo” Dedé.

Ali, o “Reizinho” conta que se elegeu vereador em 2004, mas não conta que, por abuso de poder econômico (uso do jornal da família), foi condenado a três anos de inelegibilidade e, justamente por conta disso, teve sua candidatura indeferida por conta da Lei Ficha Limpa.

Conta ainda que durante seu mandato como vereador fez isso e aquilo, mas também omite que, como presidente da Câmara em 2007 e 2008, teve suas contas rejeitadas tornando-se um “Ficha Suja”, fato que contribuiu para que sua candidatura a prefeito a fosse impugnada pelo Juiz Eleitoral da Comarca (vide matéria na página 09).

Em seu rico currículo como vice-prefeito, não diz que passou quatro anos à sombra do prefeito Volpi, recebendo seus gordos proventos de vice-prefeito sem fazer nada. Não quis sequer assumir uma secretaria onde pudesse ser útil (ou não) e aprender alguma coisa sobre administração do bem público. Por fim, pelos desmandos na Câmara e pela sombra e água fresca que curtiu como vice, julga-se com experiência para substituir a Clóvis Volpi, quiçá o melhor administrador que essa cidade já teve.

Tia do Doce, desejo-lhe boa sorte, mas na próxima escolha melhor suas companhias…

Gazeta

Editor do Jornal Mais Notícias

Compartilhe