Seguro DPVAT bate recorde em 2011 de indenizações pagas

As indenizações pagas pelo seguro obrigatório para veículos, o DPVAT, somaram R$ 2,287 bilhões. O montante é recorde e chega a ser 45% superior em relação ao registrado em 2010, de acordo com balanço da Seguradora Líder, que administra o DPVAT, divulgado no último dia 18. Ao todo, 366.356 pessoas receberam o seguro no ano passado.

Por categoria de veículo, as motos são classificadas como “grandes vilãs”

O balanço aponta que jovens de 18 a 34 anos e casos de invalidez lideram as estatísticas de indenização por acidentes de trânsito. Há crescimento de 58% dos casos de invalidez permanente em relação ao ano anterior. Em 2011 foram pagas, ao todo, 239.738 indenizações por esse tipo de dano.
O seguro por Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de via Terrestre, ou DPVAT, é obrigatório por lei (6.194/74) desde 1974 e utilizado para indenizar vítimas de acidentes de trânsito causados por veículos motorizados que circulam por terra ou por asfalto. Não prevê cobertura de danos materiais causados por colisão, roubo ou furto de veículos.
Motos, as vilãs – Por categoria de veículo, as motos são classificadas pela empresa como “grandes vilãs”: 65% dos acidentes indenizados envolveram esse tipo de veículo. O crescimento da frota de motocicletas tem contribuído para o aumento do número de acidentes.
Em 2011, considerando os casos de invalidez permanente, os acidentes com motocicleta representaram 72% das indenizações no período.
O levantamento aponta ainda que em cerca de 77% dos casos envolvendo todos as categorias de veículos e diversos tipos de danos, a vítima é homem, sendo, na maioria das vezes, o próprio motorista.
Ao separar por região, no Sudeste foi registrado o maior número de casos de acidentes de trânsito que causaram morte. Ao todo, 38% das indenizações resultantes de ocorrências fatais foram destinados a vítimas da região.
Valores das indenizações – No Brasil, todo o cidadão que sofre um acidente de trânsito tem direito ao Seguro DPVAT. As situações indenizadas são: morte (R$ 13.500) ou invalidez permanente (até R$ 13.500, dependendo do tipo de invalidez), e reembolso de despesas médicas (até R$2.700). O próprio acidentado ou herdeiro pode dar entrada no pedido de indenização e/ou de reembolso do Seguro DPVAT, não sendo necessário o auxílio de intermediários ou advogados, já que o procedimento é gratuito.
Do total arrecadado pelo DPVAT, 45% são destinados ao Sistema Único de Saúde (SUS), para despesas com assistência médica dos segurados vitimados em acidentes, e 5% para o Ministério das Cidades, para aplicação exclusiva em programas destinados à prevenção de acidentes de trânsito. Os demais 50% são voltados para o pagamento das indenizações. É possível tirar dúvidas sobre o seguro pelo 0800-0221204, além do site www.dpvatseguro.com.br

Compartilhe