Saulo veta retorno das Mocreias às ruas

Nos últimos dias, comentários na cidade davam conta de uma possível volta do Bloco das Mocreias, tudo começou após uma postagem em uma rede social do Vereador Paixão sobre a volta da instituição. Algumas pessoas aprovaram e outras repudiaram a possível volta do Bloco, que desde de 2011 não faz mais parte do calendário da cidade.

Tradicional desfile pode virar espécie de baile

Tradicional desfile pode virar espécie de baile

Esta semana recebemos na redação do Mais Notícias a visita do filho do Odair Malerba (conhecido como Daia) que foi um dos fundadores do bloco em 1979. Marinho contou sobre a possível volta das Mocreias que, até o momento, não será nas ruas. “No final do ano passado tivemos uma reunião com o Prefeito e o mesmo não mostrou interesse na volta do bloco, então tudo indica que não será o mesmo formato de antes”

Os diretores e organizadores tinham a primeira opção em fazer o bloco dentro da Tenda Multicultural localizada no Complexo Ayrton Senna, e iriam precisar apenas do apoio do trânsito e da Guarda Municipal pois, com o espaço, conseguiriam contratar seguranças particulares que fariam, inclusive, a revistas para evitar a entrada de pessoas portando garrafas e bebidas alcoólicas. Segundo Marinho, esta semana será decisiva para a volta ou não do bloco: “tivemos uma reunião com a proposta de fazer em um local fechado, cobrando ingresso. Este lugar poderá ser em uma das duas grandes casas noturnas que temos na cidade”.

Além disso, Marinho deixou bem claro que o bloco não tem nenhum envolvimento com política, e que o único objetivo deles é voltar com as Mocreias. “Não usamos nenhum centavo de dinheiro público, o único apoio que tivemos em um dos anos foi com o Orlando Morando (Deputado Estadual) que cedeu o caminhão dele sem ter nada em troca, e sem nenhum interesse político”.

Caso seja decidido pela volta, ainda haverá a definição do local onde será realizado o desfile (ou baile) do Bloco das Mocreias. Uma coisa é certa: a festa acontecerá como tradicionalmente, uma semana antes do Carnaval, em 22 de fevereiro na parte da tarde, porém por conta do pouco tempo não haverá a tradicional venda de camisetas.

A reportagem do Jornal Mais Notícias entrou em contato com a Prefeitura que confirmou se opor a realização do desfile: “Após avaliação junto à Secretaria de Segurança Pública da cidade e à Polícia Militar, e considerando as graves ocorrências – atos de violência – registradas anteriormente, o prefeito da Estância, Saulo Benevides é contrário ao evento em questão. A Prefeitura trabalha em programação de Carnaval destinada ao público familiar. Em fase de elaboração, o evento será opção de lazer para moradores e visitantes, relembrando a tradição dos festejos carnavalescos, com marchinhas, por exemplo. Este evento atrairá público à região central da cidade, inclusive turistas, movimentando o comércio local”.

Compartilhe