Saulo duplica número de casas a serem feitas pelo CDHU

Encontro com o secretário estadual da Habitação garante mais 96 moradias, totalizando 192

A Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo (CDHU) viabilizou, na última quinta-feira (21), estudos que irão possibilitar a construção de mais 96 unidades habitacionais em Ribeirão Pires. As unidades serão erguidas em área localizada na Vila Gomes, terreno já destinado à construção de moradias populares para atender famílias oriundas de áreas de risco e favelas. O anúncio foi feito durante reunião na sede da CDHU, em São Paulo, em que estiveram presentes o secretário estadual de Habitação, Silvio Torres; o prefeito de Ribeirão Pires, Saulo Benevides; o secretário municipal de Planejamento Urbano, Habitação, Meio Ambiente e Saneamento Básico, Temístocles Cristófaro, e o vereador e presidente da Câmara de Ribeirão Pires, Edson Savietto, o Banha.

Encontro com o secretário estadual da Habitação garante mais 96 moradias, totalizando 192

“Nossa comitiva conquistou uma importante decisão junto a CDHU. Estamos falando de mais 96 moradias, além das 96 já definidas. Estamos falando de no mínimo 770 pessoas beneficiadas com moradia digna”, lembrou o prefeito Saulo.

Um termo de compromisso já havia sido assinado entre a Prefeitura de Ribeirão Pires e a CDHU, visando a construção de 96 unidades habitacionais na Vila Gomes. Na área de 24.200 m² localizada na Rua São Bernardo, serão construídas 192 unidades habitacionais. “Os estudos devem começar imediatamente. É importante ressaltar que, mesmo dobrando o número de unidades habitacionais construídas, será preservada 30% da área verde, que será destinada ao lazer”, explicou o secretário de Planejamento Urbano, Habitação, Meio Ambiente e Saneamento Básico, Temístocles Cristófaro.

 Segundo o vereador Banha, que intermediou a conversa entre a Prefeitura e o Governo do Estado, a população de Ribeirão Pires é a grande beneficiada. “O projeto inicial ocupada apenas 8 mil m² dos 24 mil m² do terreno. Por isso, na visão do secretário estadual de Habitação, Silvio Torres, era possível aproveitar melhor o espaço e beneficiar um número maior de famílias”. A licitação deve ser realizada ainda neste ano e a previsão é que as obras tenham início em 2014.

 

Compartilhe