Ribeirão Pires terá orçamento recorde em 2012

O projeto de lei que estabelece o orçamento de 2012, apresentado pela Prefeitura de Ribeirão Pires será um marco na história da cidade, prevendo o valor de extraordinários R$ 211 milhões à cidade, um incremento de quase 20% em relação ao valor previsto de 2011 e mais de 50% em relação ao de 2010.

Desenvolvimento da cidade terá mais recursos

O crescimento da cidade, aliado à chegada de mais moradores e empresas colaborou – e muito – para este incremento e, para os outros anos, a expectativa é que cresça ainda mais, uma vez que há a expectativa de que ao menos 20 mil pessoas cheguem ao município nos próximos anos e, junto com elas, mais empresas, como redes de fast-food, por exemplo.

Como exemplos dessa evolução financeira, vamos usar algumas pastas, começando pela que ficará com a maior parte do orçamento, a Secretaria de Saúde e Higiene. No próximo ano, ela disporá de R$ 59.090.840,00, cerca de 28% do total e 3% acima do mínimo. Em comparação com anos anteriores, são cerca de 80% de aumento em relação a 2010 e 10% em relação a 2011. À Secretaria de Educação e Inclusão, caberão R$ 46.997.560,00, ou seja, 22% do total, com 7 pontos percentuais acima do estabelecido na Constituição. O setor, que tem elogiada atuação, terá verbas incrementadas em aproximadamente 43% em relação a 2010 e 18% em relação ao atual exercício. Outro destaque vai para a super-secretaria de Planejamento Urbano, habitação, Meio Ambiente e Saneamento Básico, que contará com R$ 11.626.300,00, um incremento de dez milhões de reais em relação a este ano, quando foi estabelecida a nova composição.

Mesmo considerando que, à Câmara Municipal, caberão R$ 6.365.000,00, ao Imprerp (Instituto Municipal de Previdência de Ribeirão Pires), R$ 11 milhões e que através de repasses do DADE (Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias) e do novo contrato com a Sabesp, o orçamento de 2011 tenha batido os R$ 200 milhões, não deixa de ser uma previsão orçamentária fantástica.

Da mesma forma que essa marca deve ser celebrada, demanda também cautela. Hoje, o país vive um momento econômico favorável, deve fechar o ano como a sexta maior economia do planeta, mas há um temor em relação à situação da Europa, que pode causar reflexos em todo o planeta. Isso posto, mesmo com o orçamento em crescimento, faz-se necessária uma gestão eficaz dos gastos para evitar surpresas desagradáveis no futuro.

Nos anos 70, o Brasil viveu seu chamado “Milagre Econônico”, com taxas de crescimento recorde. Entretanto, para sustentar a geração de empregos e crescimento industrial, foi necessário um intenso aporte de capital externo. Entretanto, como um foi um processo sem planejamento, acabou por gerar imensos prejuízos futuros, como uma gigantesca dívida externa e também um abismo social, provando que faltou planejamento para aproveitar o imenso fluxo de capital.

Com isso, cabe à administração aproveitar o “Milagre Econônico Ribeirãopirense” para fazer um planejamento eficaz tanto para 2012 quanto para os outros anos, para que em eventuais “vacas magras”, a conta não se torne muito alta.

Compartilhe