Respeitar as vagas preferenciais é atitude de cidadania e humanidade

As vagas preferenciais para idosos, gestantes e cadeirantes estão sempre ocupadas e raramente são por pessoas nessas condições. Muitos são os argumentos de quem estaciona em local proibido, o fato é que a população precisa se conscientizar de que respeitar a vaga não é favor, é obrigação.

 

Vagas preferências continuam sendo ocupadas de maneira ilegal

Antonio Carlos tem 65 anos e sempre encontra problemas para estacionar. Ele conta que algumas vezes tenta dialogar com a pessoa que esta parando o carro na vaga de idoso. Um caso recente é narrado pelo morador, ao perguntar para uma mulher o “por quê?” de ela estar na vaga preferencial, ela respondeu que só estava ali porque não havia nenhum idoso por perto. “Achei um absurdo, mas ela tirou o carro”, disse.

 

Por varias vezes Antonio precisa arrumar encrenca para ter o que lhe é de direito. “Vejo cara feia, ouço resmungos e ofensas. Meu consolo é que esta pessoa um dia também irá passar por isso”, explica.

 

Casos como esses acontecem o tempo todo. Neste mesmo jornal, já publicamos uma matéria que mostrava uma foto do nosso vice-prefeito com o carro parado em vaga reservada para idosos. Independente da multa de R$ 53,20 e a perda de três pontos na carteira de habilitação, as pessoas precisam aprender a respeitar e deixar a vaga para as pessoas que de fato tem necessidade.

 

O Jornal Mais Notícias iniciará uma campanha de respeito às vagas preferências. Esta ação visa mudar a cabeça da população local, mostrar que não cabe a pessoa que tem por direito a aquela vaga cobrar nada, mas sim ao próprio cidadão ter a humanidade de não estacionar e cobrar de quem infringe a lei.

 

 

Compartilhe