Reclamações contra planos de saúde no ABC são 15% das queixas à ANS no Estado

As reclamações registradas contra planos de saúde nos Procons municipais de Santo André, São Caetano do Sul e Ribeirão Pires, entre janeiro e outubro deste ano, já somam 1.541 queixas, o que equivale a 15% do total apurado pela Agência Nacional de Saúde (ANS) para

Santo André registrou 1.281 reclamações sobre as operadoras Sulamérica, Amil, Itálica, Santa Helena e Greenline

todo o Estado de São Paulo no primeiro semestre (10.058 reclamações em mais de 600 cidades). Os dados foram divulgados hoje (12), no Consórcio Intermunicipal Grande ABC, durante o evento Planos de Saúde em Debate. A possibilidade de instalação de uma representação da ANS na região foi destacada como desafio futuro para os órgãos de defesa locais.

Segundo a coordenadora do GT Procon Regional e diretora do Procon Santo André, Ana Paula Moraes Satcheki, apenas naquele município estão concentradas 1.281 reclamações, tendo como alvo principal as operadoras Sulamérica, Amil, Itálica, Santa Helena e Greenline. Negativa de cobertura e reembolso (34,66%) e rescisão e alteração contratual (21,54%) foram os principais problemas apontados. Apesar de expressivos, os números dos Procons não são considerados nos levantamentos da ANS. “O volume de reclamações registrados nos Procons modifica substancialmente toda e qualquer análise qualitativa da ANS, razão pela qual jamais poderia ser desprezado”, concluiu a coordenadora.

Compartilhe