Primeira dama inicia atividades em prol do desenvolvimento social

A primeira dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade de Ribeirão Pires, Michelle Benevides, realizou ontem, dia 23, o primeiro contato com representantes das entidades cadastradas no município. No encontro foram traçadas metas para os trabalhos sociais realizados em parceria com a

Michelle Benevides se reúne pela primeira vez com representantes das entidades

Prefeitura e também para que a nova gestora tenha conhecimento das dificuldades encontradas pelas entidades.

O Fundo Social de Solidariedade do município atua recebendo e distribuindo doações para famílias e entidades sociais da cidade.  Contando com o apoio dos moradores, são realizadas campanhas para ajudar famílias do município e região. São ações com o objetivo de melhorar a qualidade de vida de pessoas de baixa renda, realizadas com frequência na Estância Turística de Ribeirão Pires.

“Pretendo colocar em prática a difusão do trabalho contínuo do Fundo Social, que muitas vezes é visto e conhecido apenas durante as campanhas realizadas. O trabalho é maior, realizado durante todo o ano, fazendo e aceitando doações”, explicou Michelle, após o encontro. “Sei que podemos contar com a população para apoiar as entidades e os trabalhos sociais que acontecem no município”, concluiu.

As doações podem ser feitas diretamente na sede do Fundo Social de Solidariedade, que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e está localizado na Rua Capitão José Gallo, 358 – Centro. O telefone para contato é 4824-8236.

Reunião – Nesta terça-feira, como secretária de Promoção Social, Michelle se reuniu com o chefe de relações internacionais da FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), Sérgio Barbour, para discutir projetos voltados à capacitação de pessoas, ação fomentada Centro de Formação Profissionalizante Professor Paulo Freire.

Segundo a secretária, o encontro garantiu recursos para manter qualidade e quantidade de cursos oferecidos no Centro. “Vários cursos de capacitação, por conta da dívida deixada pela antiga gestão, precisaram ficar sem monitores que eram terceirizados, ficando apenas com os que são funcionários da Prefeitura”, afirmou. “Agora com a ajuda da FIESP por intermédio do presidente Paulo Skaf, pretendemos reabrir cursos extintos e agregar novos cursos”, concluiu.

O Centro de Formação Profissionalizante Professor Paulo Freire está com inscrições abertas para diversos cursos do primeiro semestre de 2013. Por ano, cerca de mil pessoas são preparadas pelo Centro para ingressar ao mercado de trabalho.

Compartilhe