Prefeitura contrata empresa para elaborar projeto de recuperação do prédio da antiga Fábrica de Sal

Na última quinta-feira (21), a Prefeitura de Ribeirão Pires publicou, em seus atos oficiais, que a empresa Altamisa Engenharia e Comércio Ltda. está autorizada a iniciar os serviços de elaboração de projeto executivo para recuperação do edifício da antiga Fábrica de Sal. Segundo a Administração, o valor do projeto completo é de R$ 99.700,00. e o prazo de conclusão dos serviços será de 90 dias.

Fábrica de Sal foi interditada em 2009, devido aos efeitos da salinização

A Fábrica de Sal foi interditada em 2009, devido aos efeitos da salinização, depois de efetuada vistoria pelo IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) com emissão de laudo técnico. A assessoria de imprensa do Executivo Municipal informou que o projeto do qual se refere à publicação do ato oficial, “será elaborado com base no laudo do IPT, para posteriormente a Prefeitura contratar empresa especializada para recuperação do prédio, que no passado foi implantado sem a preocupação da ação do sal que está impregnado nas instalações”. Só após a conclusão desse trabalho, a Prefeitura poderá se manifestar sobre quanto tempo levará a obra de recuperação do edifício e de que maneira ele deverá ser ocupado.

O prédio – O edifício foi erguido em 1898 e, originalmente, serviria para moinho de trigo, mas, para este fim, foi utilizado por pouco tempo, até a instalação da Indústria e Comércio C. Cotelessa, última a ocupar o local, e que comercializava o sal ‘Rodolpho Valentino’. Em 2003, o prédio foi adquirido pela Municipalidade e recuperado. Porém, os efeitos da sanilização fizeram com que, em 2009, viesse a ser interditado, quando funcionavam no local a Secretaria de Educação e o Centro Educacional “Ibrahim Alves de Lima”.

Compartilhe