Prefeitura abre investigação para identificar irregularidades em execução de contratos

A Prefeitura de Ribeirão Pires iniciou nesta semana uma série de investigações em contratos realizados pela gestão do ex prefeito Saulo Benevides (2013-2016) para averiguação de supostas irregularidades na execução dos acordos firmados. As empresas Rowena AG, VRH Construtora além dos shows da 80ª Festa de Nossa Senhora do Pilar de 2016 estão sob análise.

Empresa Rowena AG, que iria fornecer os bondes do teleférico, é uma das investigadas

Chamada de “Comissão de Sindicância”, três funcionários foram nomeados para a realização das investigações, que tem o objetivo, caso seja comprovada a existência de irregularidades, aplicar penalidade de advertência ou de suspensão de até 30 dias do contrato (caso esteja em vigor).

Serão averiguados três contratos: O primeiro diz respeito a construção do teleférico.  A empresa Rowena AG foi a vencedora do processo licitatório para executar as obras tecnológicas do teleférico e responsável por fornecer as cabines e os cabos de sustentação da atração Turística. A contratação da empresa é estimada em 7 milhões, porém, a prefeitura paralisou o fornecimento dos equipamentos em novembro de 2016, no entanto, tal ação não cancelava o contrato firmado. Hoje o teleférico não será mais construído e a atual gestão trabalha para mudar o Objeto do projeto, que será a reforma do Camping, em um Parque Oriental.

A segunda empresa investigada é a VRH construtora, que trabalha no ramo de engenharia Civil com obras de urbanização – ruas praças e calçadas – e atividades específicas tais como subdivisão (loteamento) de terras com benfeitorias, construção de proteções de encostas, terraplanagem e acabamento de construções.

Por Fim, o último contrato investigado trata-se de possíveis irregularidades nas contratações dos shows de Zé Geraldo, Bicho de Pé, Padre Antonio Maria e Turma do Dudinha & Mariana com a Galinha Zuleika, que se apresentaram durante a 80ª Festa de Nossa Senhora do Pilar, em 2016.

O prazo para a conclusão do inquérito é de 60 dias, podendo ser prorrogado para até 120 dependendo do andamento das investigações. As reuniões da comissão serão registradas em atas que deverão detalhar as deliberações adotadas.

O que dizem os envolvidos- Claudemir Soares, Secretário de Desenvolvimento Econômico e Turístico na Gestão Saulo Benevides, declarou que não sabe dos detalhes dos contratos da Festa do Pilar. “Não tenho conhecimento dos detalhes do processo, ele foi realizado pela administração e não tem minha assinatura”.

A reportagem não conseguiu contato com os representantes da Rowena AG no Brasil.  Já a VRH construtora não respondeu nossos questionamentos até o fechamento desta edição.

Compartilhe