Posto de combustível também pode ser ecologicamente correto

A palavra do momento é sustentabilidade. Hoje, todos os empreendimentos são projetados para serem ecologicamente corretos. Os postos de combustíveis também entram nesses moldes. O objetivo principal é aumentar a eficácia da gestão de energia, água, resíduos e materiais utilizados durante as etapas de construção.

Primeiro posto ecoeficiente foi construído em Porto Alegre, em 2009

Em 2009, a Ipiranga construiu o primeiro posto ecoeficiente do Brasil, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. A iniciativa, inclusive, recebeu o Prêmio Nacional de Conservação e Uso Racional de Energia na categoria Edificações. Além do estado gaúcho, hoje, já foram construídos 20 postos com este padrão também em Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Paraná e São Paulo. Em território paulista, será desenvolvido em breve, um posto ecoeficiente em Ribeirão Pires. A previsão da Ipiranga é que mais 90 unidades sejam instaladas até o final do ano.

 

Diferenciais do posto ecoeficiente

 

Gestão da Água – A água das chuvas é armazenada e reutilizada na lavagem de carros ou nas descargas dos sanitários e também para a limpeza de banheiros, pátio e lojas de conveniência. Ela é captada nas coberturas do estabelecimento, fica armazenada numa cisterna e, após tratamento simples e cloração, está pronta para ser usada. Instalação de fechamento automático em torneiras e chuveiros também faz parte das ações nesse item.

Gestão de Energia – Na parte de iluminação, foca-se no melhor aproveitamento da luz natural, integrando-a com a artificial, emprego de reatores, lâmpadas e luminárias mais eficientes, além da instalação de sensor de presença para evitar o desperdício, o que pode levar a uma redução de 34% no consumo de energia elétrica da iluminação artificial;

Térmica – aquecimento da água através de energia solar;

Ar-condicionado – um conjunto de ações contribui para reduzir a carga térmica do ar-condicionado em 14% e ainda melhorar a qualidade dos ambientes, incorporando à edificação elementos sombreadores nas vitrines e no escritório, brise-soleil (quebra-sol); vidro especial; forro ventilado que retira o calor gerado pelos equipamentos da loja e isolamento térmico distribuído de forma a permitir a saída do calor somente quando houver necessidade;

Gestão de Materiais e Métodos Construtivos – Para colocar a ideia do posto ecoeficiente em prática, é feita a seleção de materiais para a construção que impactam menos o meio ambiente em sua produção, instalação e descarte, como tinta a base de água e madeira certificada e adoção de sistema de construção seca (que não utiliza água em seus processos e gera menos resíduo).

Na pista de abastecimento, é utilizada estrutura metálica, single deck, sistema de montagem de peças sem solda, onde a telha faz o papel do forro, reduzindo ainda mais a quantidade de material utilizado. Sem a necessidade do emprego de tijolo ou cimento, não há produção de entulhos originados da construção.

Além dos dois sistemas – steel framing (Estruturas em Aço Leve) e single deck serem facilmente desmontados e reutilizados em outro local, também são essencialmente feitos em aço, material 100% reciclável.

Gestão de Resíduos – Trata-se de ações que visam diminuir a quantidade de resíduos da obra e dar a destinação correta ao que for gerado, tanto na construção, quanto na operação.

O resultado de todas essas ações não é apenas uma obra civil de edificação e instalações, mas um novo produto, que economizou recursos naturais durante sua execução e continuará economizando durante seu funcionamento.

Compartilhe