Patrick Pavan: trabalho duro em prol da recuperação do IMPRERP

Há quase dois meses a frente do IMPRERP (Instituto Municipal de Previdência de Ribeirão Pires), Patrick Pavan tem trabalhado duro para recuperar a entidade que, por diversas medidas equivocadas de gestões anteriores, encontra-se em delicada situação financeira.

Patrick projeta melhorias significativas para o Instituto de Previdência

Patrick projeta melhorias significativas para o Instituto de Previdência

O novo superintendente do órgão, advogado com notoriedade e respeito em nível nacional, relatou a situação da autarquia, que encontra-se em estado crítico: “Encontrei o IMPRERP em situação precária, lamentavelmente”, contou. Por isso, em primeiro momento, implantou medidas para organizar a casa: “Primeiramente, tive uma boa conversa com os funcionários, para motivá-los, afinal o pensionista, a base da Prefeitura, aquele funcionário que trabalhou para construir a cidade e hoje está aposentado, merece respeito. Por isso que, entre outras medidas, fizemos um mutirão para entregar todos os informes de Imposto de Renda, o que é uma obrigação nossa”.

Ele também conta que foi feito o levantamento das dívidas: “Pegamos um débito deixado pelo prefeito anterior, de quase R$ 12 milhões, que existe mesmo tendo sidas recolhidas as contribuições dos funcionários. Existe ainda um débito de R$ 19 milhões da contribuição patronal. Isso mudou e agora estamos pagando em dia como compromisso de honrar com o que está em aberto”.

Segundo Pavan, deixar a casa em ordem financeiramente tomará algum tempo: “Acredito que os débitos do passados devem ser equacionados em 2 anos, isso sem acarretar problemas com os pagamentos que serão realizados aos atuais pensionistas”.

Mais estrutura – Atualmente sediado no último andar do Garden Shopping, o IMPRERP irá mudar de local em breve. A atual estrutura, acanhada, não comporta todo o sistema e tem acarretado problemas, inclusive jurídicos, uma vez que o Tribunal de Contas do Estado já apontou que o local deve ser melhor estruturado: “Há problemas graves de acessibilidade e até para receber os munícipes. Hoje temos que, muitas vezes, descer para atender as pessoas que têm medo de pegar elevador, por exemplo. Devemos lembrar que os beneficiários, em sua maioria, são pessoas que estão na terceira idade”, conta.

A atual sede também tem uma grave deficiência: “Não há arquivo. Se uma pessoa pede um processo, por exemplo, é quase impossível de se encontrar”. De fato, a reportagem do Mais Notícias teve acesso a um documento do Tribunal de Contas mostrando uma série de apontamentos, como a falta de dispositivos de segurança e controle de acesso, bem como as condições insalubres de trabalho e falta de conselhos fiscal e administrativo regularizados. Há ainda equipamentos quebrados e a biblioteca jurídica está desatualizada. Ou seja: o trabalho de reestruturação que está sendo conduzido por Patrick Pavan, bem como a mudança para uma sede mais adequada é urgente: “Houve alguns comentários sobre o aumento no valor do aluguel, mas isso é um investimento absolutamente necessário que iremos fazer tanto para dar um atendimento digno e humano ao servidor quanto para obedecer às exigências legais”, disse o superintendente.

Para o futuro, haverá mais novidades: “Estamos estabelecendo convênios para prover benefícios, teremos um censo para identificar os beneficiários, implantaremos o portal da transparência entre outras medidas. Serão investimentos em prol do aposentado, da cidade e do cumprimento das leis”.

Pavan concluiu ressaltando seu compromisso com a cidade:  “Coisas erradas, não iremos fazer. Tenho orgulho em ser ribeirãopirense e estar na Prefeitura porque estou lutando para fazer Ribeirão Pires ser o que era novamente”.

 

Compartilhe