Oposição enfrenta nova barreira para emplacar CEI da Saúde

Novamente a discussão sobre a Saúde Pública tomou lugar no centro das atenções da Câmara Municipal de Ribeirão Pires. O vereador oposicionista Saulo Benevides (PMDB), reforçou o pedido para que os vereadores aderissem à abertura de uma CEI (Comissão Especial de Inquérito), baseado nas recentes denúncias de que o prefeito Clóvis Volpi (PV) seria o mandante de um esquema de desvio de dinheiro público, no entanto, a petição foi novamente sufocada após discussão entre parlamentares.

“Vamos fazer alguma coisa ou só receber o salário no final do mês?”, cobrou Saulo Benevides

Benevides fez sérias acusações contra o alcaide. “O prefeito adotou uma estratégia para confundir o povo. Ele é um réu querendo se passar por vítima. O governo falou que eram denúncias eleitoreiras, mas não é de agora que este e outros vereadores tem denunciado o assunto”, declarou o peemedebista.  Em sua fala, Saulo não se conteve e desafiou: “O prefeito pode me processar, estou com a consciência tranquila e estamos combatendo o mal que se enraizou nesta cidade. Quem vai indenizar as pessoas que tiveram perdas de entes queridos no São Lucas? O prefeito deveria admitir que tudo aconteceu porque ele foi um mal gestor”.

O clima ficou tenso depois que os vereadores José Vicente de Abreu, o Vicentinho (PR) e Antônio Muraki (PTB), da base de sustentação do governo, fizeram frente à Saulo. Amenizando a responsabilidade da Câmara, Vicentinho disparou: “Como o caso se encontra no Ministério Público, não é tempo de deixar com que eles investiguem?”. Em seguida, Muraki completou: “Existem interesses políticos nessas denúncias. Na minha visão, o pedido da CEI é precoce”.

Não se contendo com o posicionamento dos vereadores, Benevides rebateu as afirmações dizendo ser deplorável para um vereador tentar defender a Saúde dada a atual situação. Antes de encerrar, Saulo sugeriu que mesmo que a CEI não seja criada, que a Câmara convide o presidente do Instituto Illuminatus para uma sabatina na Casa de Leis. “Vamos fazer alguma coisa ou só receber o salário no final do mês? Se o governo prega inocência, por que o receio?”, finalizou.

Agindo como mediador, o presidente da Casa, vereador Gerson Constantino (PSD) convocou uma reunião em particular com os vereadores e apresentou uma proposta de que é favorável que se convide Alfredo Del Nero Junior, da Illuminatus para uma prestação de contas na Câmara. O pedido será feito oficialmente na semana que vem, até lá, os vereadores e comprometem, por mais uma semana, discutir uma medida para colocar fim no impasse sobre a instauração de uma Comissão Especial de Inquérito.

Compartilhe